Cascavel – Três em cada quatro cidades paranaenses já estão vacinando a população da faixa dos 40 anos contra a covid-19. Dos 399 municípios do Estado, em 305 (76%) o cronograma de imunização atende essa faixa etária, dentro do previsto no calendário de vacinação da Secretaria de Estado da Saúde, que calcula que as pessoas com idade até 40 anos recebam pelo menos a primeira dose ou a dose única até 18 de julho, e o restante da população adulta até o fim de setembro.

Em 67 cidades há um avanço na fila de vacinação já atingindo a população abaixo dessa faixa etária, incluindo duas cidades que já atendem a faixa dos 20 anos e outras duas que chegaram à vacinação das pessoas com 18 anos. Dessas, nove ficam no oeste (veja tabela).

Apenas 27 municípios aplicam a vacina, atualmente, nas pessoas com 50 anos ou mais, de acordo com os dados levantados pela Secretaria da Saúde, com base nas informações fornecidas pelas 22 Regionais de Saúde.

Até a tarde dessa terça-feira (6), 4.598.674 paranaenses tinham recebido a primeira dose dos imunizantes, o que equivale a 53,5% da população adulta vacinável, incluída no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, do Ministério da Saúde. Entre os que já completaram o esquema vacinal, ao receberem as duas doses ou a dose única, estão 1.422.045 paranaenses, 16,3% do público que será atendido na campanha.

“Com exceção de casos excepcionais, de cidades em que boa parte da população foi atendida dentro dos grupos prioritários, o que contribuiu para baixar a faixa etária da população atendida, há uma uniformização na aplicação dos imunizantes, com a maioria dos municípios vacinando a mesma faixa etária”, explica o secretário estadual da Saúde, Beto Preto.

Levando em conta esse levantamento e os quantitativos recebidos pelo Paraná do Ministério da Saúde, a tendência é manter ritmo previsto no calendário de vacinação. “Temos cada vez mais paranaenses imunizados e estamos conseguindo manter uma boa velocidade, com a vacinação ocorrendo de domingo a domingo. Nesse ritmo, toda a população adulta receberá pelo menos a primeira dose até setembro, como é o previsto. Fizemos um ajuste de cálculo recentemente e a tendência é de uniformizar ainda mais a imunização nos próximos meses”, afirma Beto Preto.

Somente na semana passada, o Paraná recebeu 909 mil doses de imunizantes do Ministério da Saúde, que já estão sendo enviadas às Regionais de Saúde. Com o processo mais acelerado de distribuição e estratégias para estender o horário de atendimento do público, o Estado bateu recorde de aplicações em junho, com quase 1,8 milhão de doses aplicadas.

De todas as vacinas já administradas no Estado, mais de 1 milhão foram aplicadas nos fins de semana, dentro da campanha Vacina Paraná de Domingo a Domingo.

 

Resultado

Guaraqueçaba, no litoral do Estado, é um dos municípios em que a campanha de vacinação está mais adiantada, com 89% da população adulta já vacinada com ao menos uma dose. Isso ocorreu porque grande parte dos moradores do município é ribeirinha, grupo incluído entre os prioritários previstos no Plano Nacional e no Plano Estadual de Imunização contra a Covid-19.

Formada por 26 ilhas e 19 comunidades rurais, muitas delas de difícil acesso, dependendo inclusive do nível das marés, a cidade precisou contar com um plano logístico para atender esse público. Isso incluiu o uso de 11 veículos terrestres, seis embarcações e o suporte de um helicóptero do BPMOA (Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas).

A estratégia já trouxe resultados: desde 29 de maio não há contaminações no Município e o último óbito por covid-19 ocorreu em 12 de junho.

Os mais populosos estão na faixa dos 40: Curitiba, Londrina, Ponta Grossa, São José dos Pinhais, Guarapuava e Colombo. Apenas Cascavel, Maringá e Paranaguá adentraram faixas inferiores.

 

Foto: SESA


Situação nas cidades do oeste (9ª, 10ª e 20ª Regionais)

Município   Idade

Foz do Iguaçu      40+

Itaipulândia          45+

Matelândia 45+

Medianeira 45+

Missal         49+

Ramilândia 40+

Santa Terezinha de Itaipu        40+

São Miguel do Iguaçu    45+

Serranópolis do Iguaçu 47+

Anahy         40+

Boa Vista da Aparecida 44+

Braganey     46+

Cafelândia   46+

Campo Bonito     47+

Capitão Leônidas Marques 39+

Cascavel    39+

Catanduvas        38+

Céu Azul    47+

Corbélia      42+

Diamante do Sul 40+

Espigão Alto do Iguaçu 40+

Formosa do Oeste          50+

Guaraniaçu 47+

Ibema         47+

Iguatu         40+

Iracema do Oeste 40+

Jesuítas      37+

Lindoeste    40+

Nova Aurora        51+

Quedas do Iguaçu        38+

Santa Lúcia          47+

Santa Tereza do Oeste    45+

Três Barras do Paraná         37+

Vera Cruz do Oeste        40+

Assis Chateaubriand      43+

Diamante d’Oeste         38+

Entre Rios do Oeste       43+

Guaíra       39+

Marechal Cândido Rondon     44+

Maripá        46+

Mercedes    48+

Nova Santa Rosa         39+

Ouro Verde do Oeste     48+

Palotina      46+

Pato Bragado        49+

Quatro Pontes      48+

Santa Helena        41+

São José das Palmeiras   44+

São Pedro do Iguaçu      45+

Terra Roxa 49+

Toledo        43+

Tupãssi       45+

 


Cai ocupação de UTI

Com o avanço na vacinação, o Paraná apresenta melhora na ocupação dos leitos de UTI exclusivos para covid-19 e na taxa de transmissão (Rt) do vírus no Estado.

Nessa terça-feira, a taxa de ocupação de UTIs baixou para 87%, reforçando a tendência de redução no sistema hospitalar. Na segunda (5), o índice ficou abaixo de 90% pela primeira vez em quatro meses e meio.

Já a taxa de transmissão, número que indica a velocidade de contágio pelo vírus por região, também apresentou queda. Atualmente, o índice está em 0,81 – o mais baixo do Brasil, empatado com a Bahia.

Os dados são do Loft.Science, plataforma que calcula o Rt médio de todos os Estados e do País a partir de um algoritmo. O Rt indica quando o contágio pelo vírus está acelerado (maior que 1), estável (igual a 1) ou em remissão (menor que 1) – único cenário que aponta uma melhora na situação epidêmica. Quanto mais próximo de zero, menores as chances de contágio.

A Rt está em queda no Paraná desde 1º de julho, quando a taxa foi de 1,09 para 0,99. O número continua reduzindo desde então, apontando para uma tendência de diminuição da transmissão no Estado.


Boletim confirma 3.546 novos casos e 163 óbitos

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nessa terça-feira (6) mais 3.546 casos confirmados e 163 mortes pela covid-19 no Paraná. Os dados acumulados do monitoramento da doença mostram que o Estado soma 1.301.721 casos confirmados e 31.518 óbitos.

Ontem havia 4.254 internados em leitos exclusivos para tratar covid-19, dos quais 2.065 estavam em UTI.

Quanto aos óbitos, tratam-se de 68 mulheres e 95 homens, com idades que variam de 6 a 98 anos. Os óbitos ocorreram de 29 de janeiro a 6 de julho de 2021.