Dados extraídos do Sistema de Regulação do Consamu apontam que a efetividade das campanhas de vacinação contra a covid-19 vem começando a refletir também nas estatísticas de atendimento pré-hospitalar de pessoas com sintomas da doença. A quantidade de idosos – faixa acima de 60 anos – transportados pelas ambulâncias do Samu reduziu em 50%, em comparação ao período pré-vacinal.

A estatística se baseia em dados coletados nesta quarta-feira (23), comparado a informações registradas em dezembro do ano passado. O Consamu acompanha mensalmente a evolução do quadro, que indica que a curva de atendimentos a pessoas com idade mais avançada começou a cair após o mês de abril deste ano, com a finalização do ciclo da aplicação de doses imunizantes para o público da terceira idade.

De acordo com Rodrigo Nicácio, diretor técnico do consórcio, estas informações evidenciam o efeito protetor que as campanhas de vacinação têm proporcionado a este público-alvo. “São números que estão alinhados com a percepção das equipes de campo e médicos reguladores”, observa ele.

Nicácio ressalta que os adultos jovens sempre foram a faixa etária mais prevalente, mas era a que adoecia menos. Agora, esse grupo segue como mais prevalente, porém passa a ser quem mais ocupa leitos hospitalares também. “A diferença de um grupo para outro é a quantidade de indivíduos vacinados”, diz.

Segundo as estatísticas do Consamu, a faixa etária entre 31 e 60 anos é responsável por quase 65% da demanda existente hoje. “As variantes circulantes, sobretudo a P1 amazônica, também conhecida como Gama, mudaram o padrão epidemiológico da pandemia em 2021, com maior transmissibilidade e acometimento de faixas etárias mais jovens”, relata Nicácio.