A manifestação de trabalhadores informais do Paraguai não continuou nesta quarta-feira (16), como haviam prometido. Ontem, o acesso à Ponte Internacional da Amizade foi bloqueado pelo lado paraguaio e o trânsito de veículos entre Cidade do Leste e Foz do Iguaçu ficou paralisado durante toda a manhã e início da tarde. Motoristas chegaram a ficar mais de duas horas na fila.

O trânsito entre os dois países nesta quarta-feira (16) está liberado, porém intenso.

O informais, chamados de ‘paseros‘, pedem a transferência do chefe da fiscalização na aduana paraguaia da Ponte da Amizade, alegando que é realizado um controle seletivo.

As manifestações de ‘paseros‘ acontecem toda vez que a fiscalização é intensificada na entrada do país. Segundo os informais, a fiscalização afeta apenas quem ingressa com pequenas quantidades, quanto caminhões passam livremente.

Esses micro-importadores informais trazem, na maioria, produtos como açúcar, frango, ovos, frutas e verduras compradas em Foz do Iguaçu. O ingresso desses produtos são proibidos sem a autorização dos órgãos de vigilância sanitária do Paraguai.

Adrian Ortiz, presidente dos Paseros, pede que o chefe de fiscalização seja de Cidade do Leste e denunciou um suposto esquema de propina na aduana, contando que na segunda-feira um carregamento de sapatos foi liberada. “Os que trazem grandes cargas apagam e circulam sem problemas”.

Fonte: Rádio Cultura