Toledo assina Termo de Cooperação com empresa alemã

Autoridades visitaram a Usina Piloto de Biogás Biokohler em Vila Ipiranga. O projeto piloto usou do intercâmbio com o Governo Alemão

A Conferência sobre Cooperação Econômica com Energias Renováveis realizada na manhã desta segunda-feira (25) na Associação Comercial e Industrial de Toledo (Acit) resultou na assinatura do “Termo de Cooperação Técnica / Convenção sobre Energias Renováveis e Sustentabilidade do Meio Ambiente”, entre o Município de Toledo e a empresa alemã ME-LE Biogás GmbH.

O evento contou com a presença do Secretário de Economia de Estado Mecklenburg-Vorpommern / Alemanha, Dr. Stephan Rudolph; do Prefeito Lúcio de Marchi; do Diretor Presidente do Instituto de Tecnologia do Paraná, Fábio Cammarota; de empresários; representantes de várias instituições governamentais; do setor produtivo; e do Governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Júnior, por meio de videoconferência.

Na ocasião houve a apresentação do diagnóstico ambiental de Toledo, de potencialidades econômicas do atual passivo existente, apresentação da tecnologia da empresa alemã ME-LE e apresentação do projeto de Bioenegia da Itaipu.

Um dos principais objetivos era tratar sobre a implementação de biodigestores como alternativa para eliminar os passivos gerados na produção de suínos no município. Toledo é responsável pela produção de 51% dos suínos do Oeste do Estado. O Paraná também é responsável por 20% do abate de aves no Brasil, o qual Toledo tem grande participação.

A Conferência foi conduzida pelo Secretário Municipal de Meio Ambiente, Neudi Mosconi, responsável também em articular o evento com a presença da comitiva alemã. “O que está se construindo é um ambiente favorável para acontecer a inovação em nossa cidade e no Paraná. A convergência de grupos gestores usados com visão inovadora permitiram que esse evento acontecesse”.

Cooperação

O objeto da cooperação é a implementação de uma unidade de tratamento mecânico-biológico de Resíduo Sólido Urbano (RSU) e uma usina de biogás com a utilização de dejetos animais da atividade da suinocultura e avicultura.

O assunto deste acordo envolve o desenvolvimento e implementação de projetos de cooperação técnica planejados. A transferência de know-how (conhecimento) tecnológico e a tecnologia de processo da ME-LE que serão usadas para construir uma usina de biogás de (1 MW ou 3 MW) a partir da utilização de resíduos da produção animal de suínos e aves, bem como da implementação no aterro municipal de Toledo, de uma estação de tratamento de resíduos (tratamento mecânico e biológico de resíduos) com capacidade anual de processamento de 60 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos.

O Prefeito Lúcio de Marchi ressaltou a necessidade de se construir uma agenda positiva onde cada um “faça seu dever de casa”. O Governador Ratinho Júnior também reforçou o interesse em construir uma parceria com a Alemanha. “Somos o maior produtor de alimentos por metro quadrado do mundo”, ressaltou ao validar a importância do convênio firmado.

A ME-LE já consolidou sua atuação no mercado alemão e agora expande seus negócios em outros países, pois na Alemanha já existem cerca de mil biodigestores fazendo a cobertura de toda a necessidade daquele país.

Segundo o Diretor-Presidente do Tecpar, Fábio Cammarota, “Nós estamos estabelecendo agora um conjunto de intenções, a parceria está sendo construída , ela vai se dar pela avaliação de um bom modelo de negócio onde todas as partes interessadas vão poder desenvolver uma inovação nos aspectos de processo de inovação de energia e sustentabilidade, para esse passivo ambiental que nós temos tão grande aqui no Paraná”.

O estadista alemão, Stephan Rudolph, destacou as vantagens de compartilhar a tecnologia e os conhecimentos com Estado do Paraná, começando neste projeto piloto em Toledo. “Nós todos precisamos trabalhar juntos pelo Meio Ambiente. Além disso vamos gerar empregos tanto no Brasil, quanto na Alemanha. Vamos ganhar todos juntos”, foram alguns dos muitos argumentos utilizados por Rudolph.

Ele salientou que o Governo sabe da importância e da necessidade das energias renováveis. Mencionou que na Alemanha também existem problemas e que é necessário coragem para enfrentarmos esse tema juntos, por meio de parcerias.

Autoridades visitaram a Usina Piloto de Biogás Biokohler em Vila Ipiranga

No período da tarde, autoridades do município, do Estado e da Alemanha visitaram a Usina de Biogás da família Kohler, em Vila Ipiranga. Por meio da empresa Biokohler a tecnologia da alemã ME-LE foi utilizada para a implantação de um Biodigestor com capacidade para gerar 75 KW / hora. Isso, após ser transformado em energia elétrica equivale ao consumo de 140 famílias com quatro pessoas em um mês.

“Não estamos falando em projetos futuros. A realidade está aqui, sendo utilizada em Toledo”, frisou Neudi Mosconi.

Segundo o empresário e produtor Pedro Kohler não existe um tempo específico para o retorno do investimento, mas a expectativa é de aproximadamente cinco anos. “Porém se eu dobrar a capacidade da usina, não terei o dobro do custo”, ressaltou.

O sistema gera energia térmica para aquecimento dos biodigestores e elétrica, que retorna para a rede da Copel e gera créditos para a família envolvida. O custo, que no final passará de um milhão de reais, tem incentivo do Governo Alemão para sua implantação.

A Prefeitura de Toledo contribuiu com a terraplanagem e a escavação dos tanques e da lagoa, empedramento de acesso, além de viabilizar todas as licenças e alvarás necessários. “Como é um investimento sustentável não é necessário que a Prefeitura ajude mais do que isso”, salientou sua posição Pedro Kohler.


Receba as principais notícias através do WhatsApp

ENTRAR NO GRUPO

Lembre-se: as regras de privacidade dos grupos são definidas pelo Whatsapp. Ao entrar seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.


Fale com a Redação