Se toda a vida é bem-sucedida, o que impede o sucesso? O que impede o sucesso são os bloqueios que nós construímos durante o percurso da vida.

 

Sempre que tomamos uma nova decisão, sempre que nos propomos a fazer algo “novo”, essa decisão serve de gatilho para o bloqueio emergir.

 

E como perceber os bloqueios, os traumas, as memórias que nos impedem de agir e nos impedem de experimentar o sucesso?

A auto-observação e a presença consciente no momento atual contribuem para percebermos em que momento o “bloqueio” aparece. Isso porque muitas vezes temos um comportamento disfuncional e nem percebemos.

 

E como saber disso? Observe: toda a vez que o comportamento é desproporcional à causa, é possível que a pessoa esteja vinculada a uma “memória” ou a um “bloqueio”. Essa memória pode ser pessoal ou transgeracional, ou vinculada a um contexto em que a pessoa está inserida (inconsciente coletivo), sempre vinculado a um trauma.

 

Vou citar um exemplo simples de comportamento desproporcional à causa:

Ex.: uma criança que briga, esperneia e grita porque a mãe não quer dar um chocolate… o comportamento é desproporcional à causa. Nenhuma intervenção “mecânica” resolve. Xingar, bater, tentar convencer, castigar… será apenas paliativo.

 

Outro exemplo:

Uma pessoa tem um relacionamento fantástico e quando fala em casamento fica travada. Começa a duvidar do amor. Evita conversar sobre o assunto e muitas vezes até termina. Independente de qualquer conversa, não consegue dar conta.

A situação de bloqueio é desproporcional à realidade experimentada, pois, nessa situação, seria óbvio o casamento.

 

E como resolver?

O primeiro movimento é o desejo de resolver.

Sempre que desejamos realmente resolver uma questão importante, o universo conspira a favor. E uma boa maneira de resolver é praticando o Ho’oponopono.

 

Se você tem uma situação que percebe um comportamento desproporcional à causa, purifique!

Diga pra você mesmo e para o seu sentimento:

Eu te amo!

Por favor, me perdoe!

Sinto muito!

Sou grato!

 

O que resolve são intervenções sensoriais, ou seja, precisa lidar e transmutar a memória que está causando o comportamento. O Ho’oponopono é o meu favorito.

É fácil, rápido e efetivo!!

 

Existem outras intervenções sensoriais como florais, homeopatia, constelação, acupuntura, microfisioterapia…

 

E, apesar da intervenção, o autodesenvolvimento é indispensável!

 

Conheça a Postura Sistêmica. Existem muitos recursos disponíveis. Abra mão do controle, pois ações mecânicas/cartesianas não resolvem, apenas “manejam” o problema.

 

Quer saber mais?

Você sabe o quanto o conhecimento proporciona liberdade e eu posso te ajudar.

 

Graciele Reimann Gatto

GRATTO – soluções para a vida! ❤️