A concorrência desleal no transporte de passageiros em táxis e veículos que usam nome de aplicativos para atuar de forma clandestina motiva tem prejudicado o setor e os taxistas cobram a fiscalização que havia sido prometida. “O prefeito [Leonaldo Paranhos] tinha emitido uma nota para a Cettrans pedindo fiscalização até o dia 30 de agosto, o que não aconteceu”, afirma o taxista Cleberson Ricardo Apolinário.

Conforme denunciado pelo Jornal Hoje News, clandestinos usam luminoso com nome Uber sem ser cadastrados e aguardam por passageiros nas portas de casas noturnas.

Além dos prejuízos para todos que atuam na área, a preocupação é com a segurança dos passageiros. “Já contamos mais de 50 carros, mas sabemos que há muitos mais clandestinos na cidade”, ressalta Apolinário.

A Secretaria de Finanças informou que está em tratativas para marcar uma nova reunião com as empresas de aplicativos de transporte que operam em Cascavel de sentido de regularizar a situação delas: “A partir daí, a Cettrans iniciará a fiscalização e autuação”.