A 7ª edição do Show Pecuário, evento dedicado a apresentar novas tecnologias e informações sobre a pecuária, começará nesta terça-feira (3) e vai até o dia 6 de agosto. O evento, totalmente on-line, será transmitido pelo canal do Youtube da TV Tarobá e pelo Portal Sou Agro, das 19h30 às 21h. “Preparamos mais uma edição com muito carinho para todos os produtores rurais. Contamos com a participação de todos vocês, pois é uma grande oportunidade de aprender e se atualizar sobre o que há de novo no nosso setor. Vivemos um grande momento para a pecuária, devido a transformação do Paraná em área livre de aftosa sem vacinação, e precisamos aproveitar as oportunidades”, comentou Paulo Orso, presidente do Sindicato Rural de Cascavel, organizador do evento juntamente com a Sociedade Rural do Oeste do Paraná.

A palestra de abertura será sobre Inovação e Tecnologia no Agro. Quem conduzirá a apresentação é a Dra. Sibelle Silva, diretora de Inovação do MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento).

De acordo com ela, o MAPA atua em cinco verticais de inovação para estimular os avanços no setor. O primeiro é a sustentabilidade, com competitividade e responsabilidade; o segundo Inovação Aberta, buscando parcerias com empresas e outras entidades para tudo acontecer; a terceira Bioeconomia, com ênfase na já robusta agricultura de base biológica. Já são mais de 400 produtos biológicos de baixo impacto disponíveis para os agricultores; a quarta é Foodtech, que é tecnologia de alimentos e o quinto pilar permeia todos os demais e sustenta o futuro da tecnologia na agropecuária. É a Agricultura Digital, a digitalização dos serviços e seu uso para o desenvolvimento de novos produtos. “Por exemplo, em breve, os produtores terão previsões meteorológicas e climáticas de 6 meses”, disse. Ela também irá comentar sobre algumas startups.

Na quarta-feira, a principal atração é Temple Grandin, norte-americana psicóloga e zootecnista e professora da Universidade do Colorado. Ela é a maior referência em bem-estar animal do mundo.

Com autismo severo, ela sempre se preocupou com a maneira com que os animais eram tratados. Depois de observar os animais na fazenda da tia, ela criou uma “máquina de abraços” para ela, com objetivo de acalmar as frequentes crises que tinha. Foi aí que começou sua relação com os animais.

Depois de anos de estudo, criou a “lida gentil”, que é um método de tratamento de animais para diminuir o estresse, do curral ao abatedouro.

A segunda palestrante é a Joana Campolina, médica veterinária formada pelo UFMG, Mestre em zootecnia e doutoranda na mesma área. Ela irá falar sobre bem-estar na pecuária de leite.

De acordo com ela, investir em bem-estar animal na propriedade é investir no futuro. É pensar no maior patrimônio de uma fazenda que são as vacas. “Devemos pensar em bem-estar animal como qualidade de vida aos animais, onde proporcionamos condições adequadas dentro das premissas de conforto e bem-estar asseguradas de preferência por nosso programa de bem-estar animal, para que as vacas possam expressar o melhor do seu potencial”, disse.

Um dos maiores medos dos pecuaristas de investir no bem-estar rural é o receito de custo alto. As adequações são simples, focadas em bem-estar animal e em geral não demandam grandes investimento O mais importante é acreditar nas mudanças e na quebra de alguns paradigmas, como: “sempre fiz assim” ou “não tem jeito”. Mudar os hábitos é o grande desafio. O segredo é fazer o básico bem feito.

“Um exemplo é usar a criatividade para fazer enriquecimento ambiental, com brinquedos para as bezerras, deixar com que elas socializem para crescerem mais saudáveis e inteligentes”.

Na quinta-feira será a vez da palestra do engenheiro agrônomo Roberto Barcellos, uma celebridade no mundo da carne bovina. Em sua palestra, ele irá passar uma visão macro de pecuária, mercado e estratégia de negócios para carne de qualidade.

Barcellos tem mais de 25 anos de experiência e dedicação no mundo da carne de qualidade, participando do desenvolvimento de marcas de qualidade e consultorias, desde a cadeia produtiva da pecuária até o varejo de carne.

Para um produtor chegar no patamar de produção de carne “premium”, o principal fator seria o investimento em tecnologia, ou seja, investimento em genética, sanidade, nutrição e manejo, os pilares de uma produção animal eficiente. “Utilizando a tecnologia você tem dois caminhos a seguir, o primeiro é produzir qualidade e o segundo produzir commodity. O Brasil tem uma grande aptidão para carne commodities, porém se o pecuarista optar pelo caminho da produção da carne de qualidade precisa entender que as tecnologias utilizadas são diferentes e também que em algum momento ele precisará abrir mão da máxima eficiência em prol da qualidade e isso precisa estar muito bem alinhado dentro do processo produtivo”. Barcellos também irá comentar sobre produção de ciclo completo (cria os animais, abate e vende diretamente ao consumidor).

“O Brasil é um dos poucos países com vantagens competitivas para a produção de carne nos próximos anos, inclusive há pesquisas que indicam que nos próximos 30 anos a demanda aumente em 40%”, adiantou.

Para fechar o evento, uma mesa redonda com autoridades discutirá o seguinte tema: Novas alternativas de alimentação: alimento natural versus alimento sintético. O que deve ser valorizado? A moderadora será a jornalista Sirlei Benetti.

Os participantes da mesa redonda serão: Flávia Fontes – Médica Veterinária pela UFMG, Mestre e Doutora em Ciência Animal pela UFMG, CEO da Integral Comunicação, Editora chefe da Revista Leite Integral e idealizadora do movimento #bebamaisleite.  (grupo de comunicação de Minas Gerais); Neri Geller – Produtor rural, empresário e político brasileiro. Foi ministro da agricultura de 2013 a 2015 e atualmente é deputado federal pelo Mato Grosso e Elias Zydek, Engenheiro Agrônomo, especialista em planejamento e gestão de negócios. Diretor executivo Sudooc/ Frimesa, atualmente preside o Conselho Regional Oeste de Sanidade.

SHOW PECUÁRIO

O Show Pecuário foi criado em 2015 com o objetivo de ser um grande disseminador de tecnologia, informação e de novos negócios aos criadores de animais da região Oeste do Paraná. Além da feira dos expositores da indústria, do comércio e da prestação de serviços, o evento sempre buscou reunir bovinos de leite e corte, ovinos e equinos, promover leilões, julgamentos e balcão permanente de negócios. Palestras, workshops e reuniões sempre foram o principal foco da programação da feira. O evento é organizado pelo Sindicato Rural de Cascavel e pela Sociedade Rural do Oeste do Paraná.

Com a pandemia, a edição migrou para o formato on-line em 2020, que foi um sucesso. Em 2021, o evento será novamente na plataforma digital.