Ter um pet como companheiro significa passar por diversas emoções ao longo da vida. Uma das mais marcantes, tanto para você quanto para seu animalzinho, é quando chegam os filhotes. Muita gente fica em dúvida de como agir. Fazer um berçário é uma boa ideia? Pode tocar nos filhotes? Como ajudar a mamãe?

Dúvidas assim costumam surgir na hora da gravidez da sua gatinha ou cadelinha, sendo assim, reunimos algumas dicas de como proceder durante esse momento tão especial na vida de todos da casa.

Gestação canina

Diferente de nós, humanos, a gestação canina não dura longos 9 meses, pode ficar tranquilo. A gravidez da maioria das cadelas se estende por um período de dois meses – mais ou menos entre 59 a 64 dias. A partir do sexto mês de vida, já é possível que sua cachorrinha engravide. Isso ocorre porque ela entrará no primeiro cio da vida.

Muita gente já ouviu falar, mas não sabe bem a definição de cio: Ele nada mais é que o período em que cachorros e outros mamíferos se preparam hormonalmente para receber um parceiro sexual e gerar uma prole.

Sendo assim, somente as fêmeas entram nesse período e, no caso das cadelas, a partir dos seis meses para o resto da vida.

É possível ter certeza que o seu pet está esperando bebês a partir dos 25 dias, através de exame ultrassom, e dos 35 dias, através da palpação feita por um veterinário. Nesse momento, o número de filhotes que a sua cachorrinha está esperando poderá ser contado.

Falando nisso, em uma gestação canina, a média de filhotes é de 6 pequenos cachorrinhos. Entretanto, o número exato varia em cada caso e também depende de outros fatores, como raça, porte e idade.

Gestação felina

Apesar de ser uma outra espécie, a gestação felina possui várias semelhanças em relação à canina. A duração média de uma gravidez desse tipo é de 65 dias e já é possível ter certeza da chegada dos filhotes com mais ou menos 20 dias. O número exato da prole só pode ser confirmado por um veterinário, após exame de palpação ou ultrassom.

Cuidados necessários com as mães

Em qualquer espécie o período de gravidez é um momento bastante sensível na vida dos pets, pelo qual os animais passam por diversas modificações para receber seus filhotes. Por isso, é importante que você cuide da melhor forma possível da sua gatinha ou cachorrinha.

Alguns cuidados especiais devem ser levados em consideração durante o tempo da gestação, vamos conhecê-los.

Aumente a alimentação

O primeiro cuidado deve ser em relação à quantidade de alimento ingerido pelas mamães. Tanto para gatos quanto para cachorros, a quantidade de ração e alimento deve ser aumentada.

O máximo de vitaminas e nutrientes deverá ser ingerido, entretanto, a porção exata para cada pet vai variar de acordo com raça e peso, e somente um veterinário poderá dizer a quantidade ideal.

O aumento da quantidade de alimento vem da necessidade do corpo da gestante de alimentar e nutrir os filhotes da melhor forma possível, para que nasçam saudáveis. Em geral, por ser mais calórica e rica em nutrientes, os veterinários costumam indicar que a alimentação das mamães seja feita a base de ração para filhotes.

Mantenha um ambiente calmo

Além disso, o ambiente na casa conta muito para o sucesso da gravidez. Por ser um período onde o animal fica bastante sensível, manter a tranquilidade e calma é essencial. Durante o tempo de gestação, a futura mamãe deve se sentir acolhida, mesmo que seu comportamento fuja um pouco do que estão acostumados.

Evite contato próximo

Importante destacar que cadelas e gatas que estão esperando filhotes, por instinto, costumam ficar mais arredias e cabe a você respeitar esse sentimento. Não force um contato – mesmo que seja carinho – pois pode piorar a situação. Dê tempo a ela e procure agradá-la de outras formas.

A hora do parto

Quando estiver chegando a hora, as próprias mamães já saberão o que fazer. O seu papel é se certificar que o ambiente está agradável e ajudar o seu pet a encontrar o lugar ideal para ter seus bebês. Procure criar uma espécie de ninho em um lugar tranquilo da casa.

Nesse local, é indicado que você ponha uma caixa forrada com bastante papel e uma toalha limpa. O tamanho da mesma deve ser suficiente para o seu pet deitar esticado, além do que, deve ter bordas ligeiramente altas para evitar que os filhotes saiam dali.

Cuidados necessários com os filhotes

Por mais fofos que pareçam, evite o contato com os novos filhotinhos durante os três primeiros dias. Esse tipo de atitude vai ajudar a nova mamãe a ficar mais tranquila e manter os filhotes seguros. Seu papel é garantir que seu pet esteja bem alimentado e hidratado: mantenha ração e água fresca disponíveis a todo tempo.

A partir daí, é só alegria. O próximo passo importante é providenciar a vacinação dos pequenos após os dois primeiros meses de vida. Quando for vacinar, aproveite para levar a mamãe ao veterinário para se certificar que tudo está certo. Agora é só curtir os novos membros da família!

Conteúdo publicitário.