Sem médicos – Edital é suspenso às vésperas da prova 

Unioeste abriu concurso para HU sem autorização do Estado

Cascavel – A Unioeste anunciou ontem (3) a suspensão do 12º Concurso Público que previa a contratação de funcionários para o HU (Hospital Universitário) de Cascavel, dentre eles médicos. O ato acontece às vésperas da prova agendada para este domingo (5).

 

Por meio de nota, a Casa Civil e a Sesa (Secretaria de Estado da Saúde) informaram que a suspensão ocorre porque a abertura do concurso foi feita pela Unioeste sem consulta nem autorização da Sesa, que é quem paga os custos do hospital. A medida adotada pela Unioeste não tinha previsão orçamentária para a contratação, que custaria R$ 37 milhões por ano, de acordo com a própria universidade.

Assim que foi informada do processo, a Secretaria da Saúde entrou em contato com a direção da Unioeste para tentar resolver a questão, mas a universidade insistiu em manter o concurso.

A Sesa encaminhou então a situação para análise da Comissão de Política Salarial, que é responsável por avaliar e deliberar a respeito das contratações do Estado. Em reunião na última terça-feira (30) – data em que a Unioeste divulgou a confirmação da realização do concurso -, a Comissão determinou a suspensão do concurso e deu prazo de 30 dias para que a Secretaria da Saúde e a Universidade apresentem uma solução conjunta. A Sesa informou que está em tratativas com a universidade para que uma proposta seja apresentada. A nota enfatiza que o concurso não foi cancelado, apenas suspenso.

O concurso

Estavam previstas 613 vagas de agentes universitários de nível médio e superior. De nível superior seriam contratados médicos de diversas especialidades, enfermeiros, bioquímicos, assistentes sociais, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, nutricionistas, psicólogos e engenheiros de segurança no trabalho.

Já do nível médio a contratação era para técnicos em enfermagem, técnicos em higiene dental, técnicos em laboratório e técnicos em radiologia.

A Unioeste

Como de costume, a Unioeste não respondeu os questionamentos enviados pela reportagem. A exemplo da dúvida sobre como fica a questão dos médicos do HU. Isso porque a Justiça determinou que até agosto deste ano seja feita a substituição de 273 médicos contratados de forma terceirizada por profissionais concursados, os quais seriam selecionados neste concurso.

Em nota a toda a imprensa, a universidade informou apenas sobre a suspensão do concurso.

Em reportagem publicada em outubro do ano passado pelo Jornal O Paraná, as Regionais de Saúde, assim como o Consamu (Consórcio Intermunicipal Samu Oeste), demonstravam grande preocupação com a possível saída dos médicos, já que o HU é hospital de referência regional.

 

Reportagem: Cláudia Neis



Fale com a Redação

3 + dezessete =