COTIDIANO

Sem assumir erro, Copel pagará mais de R$ 7 milhões a famílias atingidas

26 de junho de 2015 às 15:57
Publicidade

Capitão Leônidas Marques – Depois de quase um ano de espera, os pagamentos às famílias atingidas pela enxurrada de junho do ano passado, agravada por um erro do operador da Usina Hidrelétrica de Salto Caxias, receberão as ajudas humanitárias prometidas pela Copel (Companhia Paranaense de Energia Elétrica) em agosto de 2014.

Os pagamentos começaram nesta sexta-feira (26) a 28 famílias, 27 em Nova Prata do Iguaçu e uma Santa Lúcia. Mais de R$ 4,6 milhões serão distribuídos a 297 famílias. Somadas às indenizações, são mais de R$ 7,3 milhões na tentativa de reconstruir tudo o que foi perdido.

Apesar de programar o pagamento de todo esse montante, o diretor adjunto da Copel, Samir Saleh Hishmeh, ressalta que este é um trabalho social em comum acordo com a promotoria.

“Na verdade, a Copel não tem culpa do que ocorreu e estudos comprovam isso. O que está acontecendo agora é um trabalho social”, afirma.

Os valores das ajudas variam de R$ 1 mil a R$ 100 mil. Um novo cronograma foi estabelecido durante reunião entre Copel, atingidos e Ministério Público, em Cascavel.

“O cronograma servirá para fazer um levantamento nos municípios do que ainda falta. Os técnicos da Copel vão a campo, e depois de cinco dias da visita, todos daquele município específico serão pagos”, explica o representante do Movimento dos Atingidos por Barragem, Sidinei Martini.

(Com informações de Marina Kessler)

Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE