Saúde alerta para precauções quando há aplicação de inseticida

Em Cascavel, só é realizada a aplicação por bomba costal, o chamado fumacê não vem sendo utilizado

Com um risco alto para epidemia, Cascavel travou uma verdadeira guerra contra o mosquito da dengue. E uma dessas ações é a aplicação de inseticida, que tem sido realizada nos bairros em que os agentes de Endemias têm passado por conta do mutirão.

No Município, a aplicação de inseticida, até o momento, é por meio da bomba costal. De acordo com a diretora de Vigilância em Saúde, Beatriz Tambosi, o agente de Endemias se paramenta com roupa adequada, luvas, botas e com uma bomba nas costas aplica o veneno para os mosquitos. “Essa ação é rotina do setor de controle de Endemias. Ela é feita em todos os pontos estratégicos, que são locais específicos, vistoriados a cada 15 dias e aplicado o inseticida, como a Ferroeste e o depósito de carros da Cettrans/Transitar”, explica Beatriz, ressaltando quando há casos notificados ou suspeitos de dengue, também é feita a aplicação.

CUIDADOS
Durante a aplicação de inseticida com bomba costal motorizada é importante que os moradores abram portas e janelas, protejam animais de estimação e pessoas com problemas respiratórios.

É recomendado também que os moradores não acompanhem o aplicador, pois a exposição direta com o canhão de dispersão de inseticida pode causar mal estar em alguns indivíduos. Os cidadãos podem ficar dentro das suas residências evitando o contato direto com o inseticida. Outra recomendação importante é deixar o portão aberto para que o aplicador tenha livre acesso ao imóvel.

Em Cascavel, o procedimento é simples: durante a aplicação, um agente passa avisando para que se abram os portões antes do aplicador chegar. Após passar pela residência onde não foi fornecido o acesso, o aplicador não poderá retornar ao local, pois as técnicas de aplicação são bastante restritas e o retorno em sentido contrário não é possível.

FUMACÊ
A Secretaria Municipal de Saúde lembra que o fumacê é a aplicação de inseticida por meio de um veículo e quem libera a utilização e o equipamento é a Sesa (Secretaria Estadual de Saúde). Dessa forma, a Secretaria de Cascavel não possui autonomia para a liberação desse procedimento. “Em razão do alto índice de infestação, foi solicitado à Sesa a liberação do fumacê, no entanto, ainda não recebemos o retorno”, conta a diretora de Vigilância em Saúde, Beatriz Tambosi.

Com o fumacê, a aplicação é realizada usando o Equipamento de Ultra Baixo Volume (UBV pesado). Para isso, é necessário atender aos critérios de uma legislação específica, que inclui número de casos de dengue confirmados, índice de infestação e entre outros.

Em 2019, o fumacê foi usado apenas no Bairro Alto Alegre.



Fale com a Redação

dezesseis − oito =