Presos há mais de cinco meses no Paraguai acusados de utilizar documentos falsos, Ronaldinho Gaúcho e seu irmão, Roberto Assis, estão livres para retornar ao Brasil. A decisão favorável ao ex-jogador foi tomada na tarde desta segunda-feira (24), após acordo entre a Justiça paraguaia e os brasileiros.

Assis terá de pagar multa de US$ 110 mil e, Ronaldinho, de US$ 90 mil. Os valores serão utilizados para ajudar no combate ao coronavírus no Paraguai.