Embora possuam estimativa populacional semelhante, com mais de 11 milhões de habitantes, Paraná e Rio Grande do Sul andam em ritmos diferentes na campanha de vacinação contra a covid-19.

Desde o início da campanha nacional os gaúchos têm recebido mais doses que os paranaenses. Essa diferença é de 20% e hoje representa mais de 1 milhão de vacinas.

Até a tarde de segunda-feira (31), o Rio Grande do Sul tinha recebido 6.369.680 de doses e aplicado 4.601.450, ou seja, 72% das vacinas disponíveis foram utilizadas. No Paraná, na relação doses recebidas/doses aplicadas fica em 66%, considerando 5.295.190 vacinas recebidas e 3.498.434 aplicadas. Nos dois casos, os números levam em consideração as vacinas destinadas às duas doses.

O Rio Grande do Sul possui 5.255.631 pessoas no grupo prioritário e, o Paraná, 4.906.706, diferença de 348.925 pessoas, ou 7%.

O Ministério da Saúde alega que leva em consideração as informações encaminhadas pelas próprias administrações estaduais e municipais para definição do número de vacinas. Contudo, o Estado assegura que tem alertado o MS da divergência de dados.