COTIDIANO

Queda nos preços da gasolina e etanol traz ‘alívio’ ao consumidor

07 de julho de 2022 às 10:08
Posto de combustível
Publicidade

Cascavel – Nos últimos dias o consumidor que andava desanimado com os altos preços dos combustíveis está tendo boas surpresas com as quedas constantes nos preços nas bombas. O litro da gasolina que chegou perto dos R$ 7,80, já pode ser encontrado por R$ 5,61 em Cascavel, de acordo com o aplicativo Menor Preço do Nota Paraná. O álcool (etanol) também teve uma boa queda com preço médio entre R$ 4,75 e R$ 5,05.

A queda se deve a redução na alíquota de ICMS da gasolina, operações com energia elétrica e serviço de comunicações de 29% para 18%. A medida atende a Lei Complementar 194/22, que limita a cobrança de ICMS de combustíveis, energia elétrica, comunicações e transporte coletivo à alíquota aplicada às mercadorias em geral. O decreto foi assinado no dia 1º de julho pelo governador do Paraná, Ratinho Júnior.

Para a gasolina, os valores, na prática, têm uma queda estimada de R$ 0,50 a R$ 0,60, mas acabaram se somando a alíquota zero para tributos federais (PIS e Cofins) aplicada ainda em junho. Em relação ao diesel, o Paraná já praticava a menor alíquota do Brasil, de 12%.

Consumidor agradece

Osvaldo Mesquita Júnior, que é economista e dono de posto de combustível em Cascavel, disse que a medida com certeza agrada principalmente o trabalhador, que mesmo estando apenas há três dias com esse preço a queda já é significativa. Ele explicou que a redução está ocorrendo de forma gradativa, de acordo com a compra que é feita com as distribuidoras, que já repassam a queda e, consequentemente, vão parar nas bombas.

Por outro lado, o economista analisa que o impacto “positivo” é direto ao

trabalhador, que vai precisar de menos recursos para abastecer, mas que não será maior porque não vai impactar no transporte das mercadorias, que é diretamente regulado pelo o valor do diesel. “Não terá um reflexo direto nas gôndolas. A expectativa é que o diesel baixe, seguindo uma queda que ocorreu no preço do barril do petróleo que baixou nesta quarta-feira uma média de 10%, colocando o barril abaixo de 100 dólares”, disse.

Para Mesquita, tanto o governo federal quanto o estadual já fizeram o que era possível e que deve haver ainda uma redução no preço do etanol, visto que o valor do açúcar e do etanol no mercado externo caiu. Mesmo assim, fazendo os cálculos entre os dois produtos, ainda está compensando abastecer com gasolina para tem carro flex.

FROTA MUNICIPAL

Uma das maiores frotas de Cascavel é da Prefeitura Municipal, que atualmente conta com 968 veículos de passeio, equipamentos, caminhões e máquinas agrícolas, entre outros, de todas as secretarias. De acordo com o coordenador da Divisão da Frota Municipal, Jhony Leomar Hoff, com a queda nos valores o Município deve economizar pelo menos R$ 23 mil com a redução da gasolina, já que eles não utilizam o etanol na frota.

Segundo Jhony, a redução maior seria caso tivesse uma queda significativa no preço do diesel, produto mais consumido pela a frota municipal. Para se ter uma ideia, no mês de junho foram gastos cerca de R$ 264 mil em gasolina e R$ 700 mil em diesel. O consumo é diário, mas o fechamento e pagamento é feito a cada quinze dias.

O Município tem uma empresa que gerencia a frota e abastecimento é realizado por meio de um cartão com chip. Os veículos não tem sistema de rastreamento, mas o controle do abastecimento é feito por meio de uma planilha que é colocada no interior de cada veículo, uma ficha de registro de utilização de veículo, aonde os servidores precisam preencher a rota, horário e motivo de retirada dos veículos.

Todos os dados são incluídos em um sistema por meio dos servidores da Divisão, que tem um total de oito servidores e mais três estagiários. “Acompanhamos os gastos, multas e sinistros e essa questão de mercado”, explicou ele, lembrando ainda que também é feito controle de manutenção e de troca de peças de toda frota.

Foto: ABR

Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE