Quatro Pontes confirma primeira morte por dengue

O município têm 559 casos positivos de dengue

A Secretaria de Saúde, de Quatro Pontes, confirmou a primeira morte por dengue nesta quarta-feira (06). A vítima é uma mulher de 85 anos que morreu ainda no mês de fevereiro.

Quando usar máscara de pano

O Departamento de Vigilância em Saúde esclarece que o referido caso tem como causas da morte choque séptico, infecção urinária e dengue, de acordo com a declaração de óbito emitida pela instituição hospitalar onde a idosa estava internada, no Município de Toledo. Para os casos em que uma das causas da morte é por dengue, a Secretaria da Saúde do Estado do Paraná possui uma comissão que trata do assunto.

Conforme as informações repassadas ao Departamento de Vigilância em Saúde pela 20ª Regional de Saúde de Toledo, por intermédio do servidor Fábio Molina, responsável pela Endemias em 18 municípios pertencentes à Regional, “a comissão do Estado se reuniu, analisou o prontuário e todo atendimento prestado à paciente de 85 anos, identificando que a morte da idosa se deu em decorrência de complicações que o quadro de dengue provocou, visto ser uma paciente com outras comorbidades, que se agravaram com a doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. O resultado da análise da comissão foi emitido somente nesta semana”.

Desde janeiro até hoje, o município já soma 604 notificações. Destas, 559 são os casos positivos de dengue, 45 descartados e um no aguardo de resultados.

Ações

De forma engajada, Quatro Pontes segue numa luta infindável no combate ao Aedes aegypti. Vivendo uma epidemia de dengue, declarou situação de emergência em saúde pública, em razão da infestação do mosquito. Trabalho de mobilização conjunta tem sido cumprido pelo Poder Público, envolvendo todas as secretarias, mas o município carece do engajamento total da população para que melhores resultados sejam obtidos.

Neste período de isolamento social, o Ministério da Saúde restringiu as visitas diárias de agentes de endemias, podendo apenas atender denúncias, e essas vistorias somam-se aos atos ininterruptos de orientar, notificar e multar os munícipes, além da promoção de arrastões, atividades na Escola Municipal Dona Leopoldina e no Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Cantinho Feliz, pedágios, campanhas de mídia e a atuação do fumacê.

Entre as recentes iniciativas de conscientização estão as da Defesa Civil, com auxílio do Comitê Municipal de Mobilização contra a Dengue, que realizaram panfletagem junto à barraca de campanha, cedida pela Defesa Civil do Paraná e instalada pelo Corpo de Bombeiros de Marechal Cândido Rondon na Rádio Tropical FM, com propósito principal de sensibilizar a comunidade sobre os cuidados para prevenir a doença, eliminando os criadouros do mosquito. No local, também era possível fazer denúncias, averiguadas pelas agentes de endemias, tendo, inclusive, uma autorização do Poder Judiciário da Comarca de Marechal Cândido Rondon, através do Juiz Substituto Wesley Porfírio Borel, para ingresso forçado em imóveis públicos e particulares, ocupados ou não, no caso de ausência ou recusa de proprietário/possuidor, sempre que a medida se mostrar essencial ao desempenho da atividade de fiscalização.

No último sábado (02), por sua vez, uma carreata foi promovida na cidade, com saída da prefeitura, passando pela Avenida Presidente Epitácio.

Mosquito da dengue nas áreas externas


Fale com a Redação

1 × cinco =