A Prefeitura de Curitiba anunciou que pretende publicar o edital de um concurso para 111 vagas nos primeiros meses do ano que vem. O pedido de contratação de novos servidores está em trâmite no Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR), segundo o jornal especializado Folha Dirigida.

O governo curitibano ainda divulgou os cargos que serão preenchidos no certame, que variam entre os níveis médio, técnico e superior: agente administrativo, técnico agrícola, fiscal, professor de educação infantil, professor do magistério, procurador, analista de desenvolvimento organizacional, arquiteto, auditor fiscal de tributos municipais, nutricionista, fiscal de obras, engenheiro civil, engenheiro eletricista, engenheiro sanitarista e engenheiro da segurança do trabalho. Salários, regime de contratação e jornadas não foram confirmados.

A última convocação de funcionários para o Executivo da capital paranaense aconteceu em 2016, quando 145 vagas foram abertas para cargos como enfermeiro e professor. O concurso da prefeitura virá acompanhado da chamada de 171 guardas públicos que foram aprovados em um certame em 2015 e que estavam em um cadastro de reserva.

"A prefeitura ficou velha. Nós encontramos uma deficiência de recursos humanos expressiva pela ausência de planejamento e gestão de política de recursos humanos", disse o prefeito da cidade, Rafael Greca.

Além da prefeitura, entre os concursos previstos pelos concurseiros paranaenses, a governadora Cida Borghetti anunciou que o Instituto Ambiental do Paraná (IAP) vai publicar em breve um edital para contratar administradores, analistas de sistemas, biólogos, bioquímicos, contadores, engenheiros químicos, engenheiros civis, engenheiros florestais, engenheiros agrônomos, geólogos, engenheiros ambientais, médicos veterinários, químicos, economistas, psicólogo, sociólogo, técnicos administrativos e técnico em contabilidade.

O último exame do IAP foi realizado há 23 anos, período em que o quadro de servidores foi reduzido de 1.178 funcionários para 520 no início de 2018. Desse total, 95% tinham entre 41 e 70 anos de idade. Atualmente, 108 servidores já estão aposentados, mas seguem na ativa, segundo o governo do Estado.