O Monumento Natural Estadual Salto São João, localizado no município de Prudentópolis, região Centro-Sul do Estado, recebeu nessa semana o seuPlano de Manejo – documento com normas para utilização dos atrativos naturais, com proteção ambiental do local. O projeto foi licitado pelo Instituto Água e Terra (IAT), órgão vinculado à Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, e entregue à administração do parque pelo secretário Márcio Nunes e equipe.

O Monumento Natural Estadual Salto São João é uma Unidade de Conservação do grupo de proteção integral, aberta à visitação, sob gestão compartilhada entre o IAT e o município de Prudentópolis.

O local possui grande beleza, com a presença de paredões rochosos, cânion e uma queda d’água de 84 metros. Trata-se de um dos atrativos mais procurados pelos paranaenses e pessoas de outros estados e países. “O atrativo principal aqui é a natureza e, como retribuição, temos que devidamente preservar esse espaço. Quem usa cuida”, afirmou o secretário. “Um local bem estruturado aumenta a procura pelos turistas e ajuda na economia local”.

O prefeito de Prudentópolis, Osnei Stadler, destacou o salto como uma vitrine ao turismo sustentável. “Nosso monumento é conhecido mundialmente e o plano irá auxiliar para que possamos potenciar ainda mais essa área”, disse.

PLANO  O Plano de Manejo foi concluído em 2020 e homologado por meio da Portaria IAT nº 43/21. Ele detalha as particularidades da área e seu entorno, as atividades que podem ser exploradas, além de estabelecer as ações necessárias para que a Unidade de Conservação possa cumprir seus objetivos de criação, ampliando potenciais e oportunidades e reduzindo fragilidades e ameaças.

“Esse trabalho é imprescindível para a gestão ambiental, do uso público e turismo, pois estabelece diretrizes para implantação de atividades de pesquisa, educação ambiental, além de novos produtos, como observação de aves, e até para uma delegação de uso com introdução de espaço para alimentação”, disse o diretor de Políticas Ambientais da Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Rafael Andreguetto.

Duas particularidades se destacam no plano: a definição correta da área da Unidade de Conservação (41,50 hectares) e a identificação de sítios arqueológicos ao redor, que antes não tinham sido identificados.

A zona destinada a sítios histórico-culturais e arqueológicos foi determinada pela presença de rochas comprovadas por estudos de arqueólogos do Museu Paranaense como Estruturas Sedimentares Microbianas Induzidas (MISS), localizadas às margens do Rio São João.

Foram estabelecidos também, a partir do plano, seis programas e 16 subprogramas, em que são detalhados os objetivos estratégicos, resultados esperados, indicadores, metas, atividades, prioridades, localização e cronograma de execução.

Consulte AQUI o plano na íntegra. O documento poderá ser atualizado, caso necessário.

 Foto: SEDEST

 

MONUMENTO – O Monumento Natural Estadual Parque São João foi criado em 23 de dezembro de 2010, pelo Decreto Estadual número 9.108. Em 2017 o local foi totalmente revitalizado para melhor atender o público.

Além da beleza, com seu cânion e queda d’água de 84 metros, o local conserva uma área de ecótono entre Floresta Ombrófila Mista e Floresta Estacional Semidecidual, abrigando importantes espécies da flora e da fauna nativas. A área de mata também propicia a manutenção dos recursos hídricos. A unidade possui ainda ligação com fragmentos florestais formando importantes corredores ecológicos.

“Desde 2017, quando foi revitalizada, a unidade já recebeu mais de 61 mil visitantes, sendo de 26 estados brasileiros e 33 países”, contou Paulo Roberto Alves de Ramos, gerente do Monumento por parte do município.

Prudentópolis é uma cidade rica em cultura e belezas naturais, colonizada por imigrantes ucranianos. Possui cerca de 50 mil habitantes e tem o privilégio de abrigar as maiores cachoeiras do Sul do Brasil, como o Salto São Francisco, na divisa com os municípios de Guarapuava e Turvo, com 196 metros de altura.

Além das cachoeiras gigantes, a cidade é a maior produtora de feijão preto do Brasil. As dezenas de igrejas católicas de ritos latino e bizantino ucraniano com suas belas arquiteturas encantam os turistas.