Cascavel – Com a melhora do panorama sanitário o Governo do Estado do Paraná não renovou o decreto que estabelecia medidas restritivas no estado. A decisão foi baseada em indicadores que apontam para um cenário da pandemia estável no Paraná. Com a suspensão das restrições estaduais, passam a valer apenas as decisões municipais, estabelecidas por cada prefeitura.

Em Cascavel, o decreto em vigor é o mesmo desde 12 de agosto que vem sendo prorrogado. No decreto em vigor, a Prefeitura de Cascavel ainda estabelece algumas restrições mínimas de combate à Covid-19 como, por exemplo, limitação de funcionamento de bates até às 3h com capacidade de 70% do público prevista no laudo do Corpo de Bombeiros ou alvará de licença. Além disso, pelo atual decreto, o comércio pode funcionar até a 0h, respeitando o limite de 70% da capacidade de público. O mesmo limite é imposto às academias de ginástica, porém, elas podem funcionar 24 horas.

Com a decisão da Sesa (Secretária de Estado da Saúde do Paraná) em não renovar o decreto, o secretário de Saúde de Cascavel, Miroslau Bailak, foi questionado se Cascavel seguirá os passos do Governo do Estado e irá suspender o suspender ou não o decreto com medidas restritivas em Cascavel, Miroslau informou que a situação seria avaliada.

Com tudo, a Secom (Secretaria Municipal de Comunicação), informou que o decreto em vigor segue por tempo indeterminado e que não há previsão para edição de novo documento.

 

Máscara obrigatórias

Apesar da suspensão do decreto com medidas restritivas no Paraná, a Lei 20.189, de 28 de abril de 2020, que tornou obrigatório o uso de máscaras aos paranaenses e fixou multas para quem desrespeitá-la, segue em vigor. O Estado julgou prudente manter essa norma em vigor diante da ameaça de uma quarta onda da covid-19, que na Europa levou vários países a adotarem novos lockdowns desde a semana passada.

 

Vacinação

Em Cascavel, desde ontem (16), foi iniciada a busca ativa de pessoas que não tomaram vacina contra a Covid-19 no município. O prefeito Leonaldo Paranhos acompanhou os trabalhos e explicou que foi realizada uma busca ativa para identificar trabalhadores de grandes empresas que ainda não se vacinaram para que procedam a imunização. “Queremos fazer com que a gente vire o ano para 2022 sem ninguém internado, sem ninguém contaminado e para isso precisamos ter as pessoas vacinadas”, enfatizou.

 

Confira boletim estadual de terça-feira

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou ontem (16) mais 608 casos confirmados e 16 mortes em decorrência da Covid-9. Os casos são referentes aos meses ou semanas anteriores e não representam a notificação das últimas 24 horas. Os dados acumulados do monitoramento mostram que o Paraná soma 1.563.813 casos confirmados e 40.490 mortos pela doença.

Ainda ontem permaneciam internados 253 pacientes com diagnóstico confirmado. Eram 193 pacientes em leitos SUS (110 em UTIs e 83 em leitos clínicos/enfermarias) e 60 em leitos da rede particular (34 em UTIs e 26 em leitos clínicos/enfermarias). Havia outros 841 pacientes internados, 506 em leitos de UTI e 335 em enfermarias, que aguardam resultados de exames.

A Saúde informou também a morte de mais 16 pacientes. São 5 mulheres e 11 homens, com idades que variam de 48 a 91 anos. Os óbitos ocorreram entre 22 de outubro e 16 de novembro de 2021.