PAI é sancionado; seleção começa na segunda-feira

O PAI foi elaborado para permitir ao Município a compra de leitos de UTI (Unidades de Terapia Intensiva) para pacientes com risco de morte após serem esgotadas todas as possibilidades da regulação e do Estado.

O prefeito Leonaldo Paranhos e o secretário de Saúde, Thiago Stefanello, sancionaram no fim da tarde de ontem (13) a Lei Municipal 7.061, de 6 de novembro de 2019, que estabelece a política municipal de atendimento de pessoas em risco iminente de morte e institui o PAI (Programa de Atendimento Imediato).

O PAI foi elaborado para permitir ao Município a compra de leitos de UTI (Unidades de Terapia Intensiva) para pacientes com risco de morte após serem esgotadas todas as possibilidades da regulação e do Estado.

“Não podemos deixar uma pessoa morrer por falta de um leito de UTI. Por isso, a partir da sanção da lei, o PAI já estará funcionando. Esperamos o credenciamento dos hospitais e esperamos que eles participem do programa. Vamos pagar 50% a mais do que o SUS paga e esperamos que os hospitais façam o credenciamento. Não queremos que um paciente morra por falta de atendimento médico em uma UTI”, disse o prefeito Paranhos.

De acordo com o prefeito, foram três anos de muito trabalho para concretizar o PAI: “Hoje é um dia muito especial. Sofri muito nesse tempo porque queria ter implementado essa política pública há mais tempo. Mas, muitas vezes, é preciso provar e defender uma ideia. Os investimentos que fizemos na saúde chegam a cerca de R$ 900 milhões, em três anos… Tudo o que investimos fez com que o Conselho Municipal da Saúde, a Promotoria da Saúde e a Câmara de Vereadores pudessem olhar para o nosso governo com confiança e chegar ao ponto de nos autorizar a fazer um investimento que não é da nossa responsabilidade”, disse o prefeito.

Credenciamento

A sanção desta lei vai permitir ao Município, a partir de segunda-feira (18), o lançamento de edital de credenciamento de hospitais da rede privada de Cascavel, municípios vizinhos e do Estado que queiram disponibilizar leitos para o programa.

O objetivo do PAI é garantir leitos de UTI a pacientes com risco iminente de morte; ampliar a humanização do atendimento aos pacientes internados nas UPAs (Unidades de Pronto-Atendimento) e dar suporte aos familiares; ofertar tratamento especial aos pacientes cujas doenças não respondem mais ao tratamento curativo, buscando controlar a dor e outros sintomas.

O Município deverá acionar o governo do Estado para ressarcimento dos valores.

 



Fale com a Redação

12 + 16 =