A primeira edição do Orçamento Participativo de 2021 de Foz do Iguaçu foi marcada pelo engajamento dos moradores da região Sul. Cerca de 600 pessoas participaram da ação, realizada na noite desta terça-feira (21) na Paróquia Divino Espírito Santo e Nossa Senhora Aparecida, no Ouro Verde.

Durante o evento, que contou com a presença do prefeito Chico Brasileiro, do vice-prefeito delegado Francisco Sampaio, de todo o secretariado municipal e dos vereadores, a comunidade pôde debater e votar as obras prioritárias para a região dentro do orçamento de R$ 10 milhões, disponibilizado pelo município.

As demandas na área da educação, como reformas e ampliações de escolas e CMEIs (Centro Municipal de Educação Infantil) e construções de quadras de esportes nas instituições de ensino foram as prioridades entre os moradores. Pelo menos R$ 9 milhões serão destinados para obras nas instituições de ensino que receberam o maior número de votos. Os moradores também pediram a pavimentação asfáltica, um playground, um campo de futebol suíço e obras de drenagem na região. Ao todo, 586 votos foram contabilizados pela organização do evento.

De acordo com o prefeito Chico Brasileiro, o principal objetivo do Orçamento Participativo é dar voz à população. “Queremos promover a integração entre a prefeitura e os moradores, fazer com que as pessoas conheçam o orçamento público, tenham espaço para apresentar suas sugestões e lutar pelas prioridades do bairro”, comentou.

A secretária de saúde e primeira-dama do Município, Rosa Maria Jerônymo, lembrou que a retomada do Orçamento Participativo só está sendo possível graças ao avanço da vacinação contra a Covid-19. “Pra mim, é motivo de orgulho estar aqui, porque há dois anos iniciamos esse projeto e muitos diriam que não daria certo, mas foi e está sendo um sucesso. Conseguimos retomar o Orçamento Participativo porque avançamos na imunização e estamos hoje com 56,9% de cobertura com a segunda dose ou dose única e em breve começaremos a vacinação dos adolescentes”, anunciou.

Kelyn Trento, secretária de Direitos Humanos e Relações com a Comunidade, exaltou a participação dos moradores nesta primeira edição do ano. “Estamos muito felizes com a participação dos moradores e esperamos o mesmo engajamento na região Leste, nesta quinta-feira”, disse.

Funcionamento

O evento foi dividido em três etapas: a abertura oficial e prestação de contas do Orçamento Participativo de 2019, conduzida pelo prefeito Chico Brasileiro; a reunião dos moradores nas salas de votação e a plenária final, onde foram definidas as obras prioritárias.

Durante a apresentação, o prefeito também exibiu aos moradores o projeto de revitalização da Avenida General Meira, que deve começar ainda este ano. O investimento do município nesta obra será de R$ 6,2 milhões, prevendo o aumento do fluxo de pessoas a partir da entrega da Ponte da Integração e da instalação de novos atrativos turísticos, como a mega roda gigante.

Já nas salas de votação, os moradores tiveram acesso aos custos estimados dos equipamentos públicos, como unidades de saúde, escolas, playgrouns, campos de futebol, pavimentação, entre outros. “Dividimos as salas por vizinhança, para que elas possam debater o que pode ser útil para dois ou mais bairros. Também temos um mapa daquilo que já foi feito ou esta em construção no bairro, além do custo estimado de cada equipamento”, explicou Kelyn Trento.

 

Participação Popular

Presidente da Associação de Moradores do Profilurb II, Marfisia Kratzler, mais conhecida como “Xuxa”, afirma que a participação da comunidade é essencial para garantir as melhorias no bairro. “Em 2019 votamos e fomos atendidos em muitas demandas. Meu bairro foi um dos mais contemplados, temos creche nova, ruas asfaltadas, áreas de lazer e vamos agora ajudar os outros. Eu acho muito importante essa iniciativa, para que cada um lute por aquilo que é melhor para o bairro”, comentou.

Ilzelene Carvalho da Silva, moradora do Jardim das Flores, também acompanhou o OP em 2019 e retornou ainda mais mobilizada nesta edição. “Essa ação é sempre bem vinda, porque os moradores são ouvidos dentro das suas necessidades. Nessas convocações, é muito interessante que a comunidade se faça presente e exponha seus anseios”.

Líder comunitário do Jardim Cataratas, Odacir Zampolli convocou os moradores para pedir melhorias na área de lazer. “É o nosso momento, de decidir o que a gente precisa. Fizemos uma mobilização para reunir o máximo de moradores, porque as necessidades são muitas. Não temos nenhum parquinho para as crianças, nem praça, faixas elevadas. São pequenas coisas, mas que fazem a diferença. Quando a gente não vem atrás, a gente não ganha nada, então resolvemos sair dessa inércia e lutar pelo nosso direito”, afirmou.

Para o presidente da Associação de Moradores da região Sul, Marcelo Franke, a aproximação com o Poder Público garante maior transparência no processo de gestão. “O Orçamento nos traz ânimo e esperança, para que possamos buscar aquilo que o bairro precisa e acompanhar as obras. Estamos muito felizes com a retomada deste evento tão importante”.

Próximas edições

A segunda edição do Orçamento Participativo acontecerá amanhã (23) na Escola Municipal Irio Manganelli, no Morumbi (região Leste); no dia 28 setembro, os moradores da região Norte se reúnem na Escola Altair Ferrais da Silva, a “Zizo”, no Jardim Ipê; no dia 30 o encontro será na Escola João da Costa Viana, em Três Lagoas, para a população da região Nordeste; e no dia 05 de outubro a última edição será na sede da Guarda Mirim, para a região Oeste. Todos os encontros terão início às 18h.