Começam, nesta quarta-feira (7), as obras para construção da nova entrada do Parque Tecnológico Itaipu (PTI), que vai permitir o acesso diário de quase sete mil pessoas, de forma independente da Barreira de Controle de Itaipu. O anúncio foi feito nessa terça-feira (6), no Centro Executivo da Itaipu, em Foz do Iguaçu (PR). Participou da solenidade o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, que esteve na Itaipu para assinatura de um termo de cooperação entre o ministério e o PTI.

A previsão é que as obras sejam entregues no primeiro trimestre de 2020. O serviço será executado pelo consórcio Itavel RC Eletromil, vencedor da licitação. O custo está estimado em R$ 13,4 milhões de reais e o aporte dos recursos será realizado pela Itaipu, por meio de um convênio com o Parque.

Atualmente, são seis quilômetros entre a Barreira de Itaipu e as áreas do PTI. Com as obras, o trajeto será de 2,7 Km, ligando a rotatória da Vila C, na Avenida Tancredo Neves, até o sul do PTI. A estrutura contará ainda com ciclovia, iluminação e uma ponte sobre o Rio Bela Vista.

Os padrões de credenciamento e segurança, que hoje seguem protocolos estabelecidos pela Itaipu, serão atualizados conforme as novas necessidades.

Benefícios ao PTI e à Itaipu

Para o diretor-geral brasileiro de Itaipu, Marcos Vitorio Stamm, a portaria exclusiva trará benefícios à instituição e à binacional. “Não se trata apenas de uma nova forma de acesso, mas também da segurança da usina, que é uma estrutura estratégica”, disse o diretor. “O trânsito daqueles que querem chegar ao PTI será otimizado e permitirá mais liberdade para conhecer esse ambiente de inovação, sem que isso interfira em nossas rotinas.”

De acordo com o diretor-superintendente do PTI, Jorge Augusto Callado, a ideia é aproximar a comunidade das atividades que ocorrem no Parque. “Teremos uma harmonia paisagística bem interessante e um esquema de segurança diferenciado. Queremos que seja um portal de acesso facilitado, independente, rápido e seguro.”

Esta é a maior obra física em 15 anos de existência do Parque. “Podemos considerá-la um marco que temos orgulho de iniciar em nossa gestão”, concluiu Callado.

O PTI

O PTI está instalado nos alojamentos que nas décadas de 1970-1980 foram ocupados pelos operários que construíram a usina de Itaipu. O Parque ocupa uma área de 75,54 hectares, sendo 49,822 m² de área construída. No espaço coabitam empresas, universidades, centros de pesquisa, projetos de educação, empreendedorismo, cultura, inovação e negócios.