Toledo – As obras da Central de Segurança, que fica ao lado da Centro de Eventos Desiree Refoscko, avançam e as escavações já podem ser vistas pelos moradores. O local abrigará a 1ª Companhia de Policia Militar, que hoje funciona junto à sede do 19º Batalhão da Polícia Militar, no Jardim Gisela. A construção está sendo executada por uma empresa que venceu a licitação em fevereiro. O Município investe R$ 410.016,74 na obra, que vai trazer mais segurança na região da Vila Pioneiro.

Conforme o secretário de Segurança e Trânsito, João Vianei Crespão, com a nova estrutura a Polícia Militar estará mais próxima da comunidade e, consequentemente, irá melhorar as condições de segurança do bairro. Além de facilitar o acesso da PM às rodovias, no caso de deslocamento para os municípios vizinhos de São Pedro do Iguaçu e Ouro Verde do Oeste, atendidos pela unidade de Toledo.

Ele reforça que o prefeito Lucio de Marchi busca investir em todos os bairros, sobretudo na Vila Pioneira, o que demonstra a preocupação com a região. ”Foi reaberto o Mini-Hospital, em breve a Central de Especialidades, a Central de Medicamentos, a Central de Reabilitação e Fisioterapia, a revitalização da Rua Dr. Cyro Fernandes Lago, o recape asfáltico nas ruas, entre outras obras que estão previstas. Tudo isso é possível pelas ações que a gestão tem tomado e a parceria com o governo do Estado”.

Estrutura

De acordo com o projeto, a nova sede contará com 386 metros quadrados divididos em dois pavimentos, sendo estacionamento e salas administrativas. As obras devem ficar prontas em outubro.

“A implantação da sede da 1ª Cia naquela localidade é de grande importância sob o ponto de vista estratégico, pois o Bairro Vila Pioneiro se destaca por se tratar do bairro mais populoso, possuindo de acordo com dados do IBGE (2010), cerca de 17.340 habitantes”, afirma o comandante do 19º BPM, tenente-coronel Marcos Sperka.

Ele explica que, devido aos elevados índices populacionais, ao longo dos anos foi se diversificando o comércio, bem como veio a ocorrer a implantação de empresas, terminal rodoviário, agências bancárias, casas lotéricas e serviços populacionais.

“Com esse avanço, é natural que o crime tente se instalar nesse ambiente, sendo que, devido ao fato de ficarmos mais perto dos moradores e comerciantes daquela localidade, poderemos, além de implantar alguns projetos de Polícia Comunitária, utilizar o setor de inteligência, voltar o policiamento ostensivo preventivo fardado observando data, horários de maior incidência de crimes e qual a modalidade criminosa, ou seja, ações visando ao bem do cidadão, ficando nítida a demonstração de preocupação do poder público com os moradores da Vila Pioneiro”, acrescenta Sperka.