O casamento é um grande momento na vida de um casal. É a simbolização do amor, companheirismo e carinho que um sente pelo outro. Não importa se os noivos são mais tradicionais e preferem uma cerimônia em uma igreja, seguida de uma festa com convidados, ou decidem fazer uma viagem juntos para celebrar esse momento. Sempre há muitos detalhes para se decidir. E um deles é a aliança de casamento.

Hoje, existem diversas opções no mercado, em diversos tamanhos, texturas e materiais. A mais comum e tradicional é a aliança de ouro na cor amarela. Mas a nova geração também tem preferido outras cores, como o ouro branco e o rosé. Muitas vezes, o que define a escolha por um acessório ou outro é o quanto se tem de dinheiro para gastar. Mas, independentemente disso, é importante que o casal esteja em sintonia.

O ideal é pesquisar pela infinidade de modelos existentes e confeccionados por designers de joias. As joalherias especializadas costumam oferecer uma assistência para os noivos decidirem o melhor modelo de acordo com as necessidades que possuem. As pedras preciosas que adornam a peça também podem possuir um significado importante para o casal, fato esse que deve ser observado na hora de comprar uma aliança para o casamento. Não importa se a peça for de ouro amarelo, branco, ou rosé, nem se ela possui ou não peças preciosas. O mais importante de tudo é que ela simbolize a conexão entre os noivos.

A única restrição é em relação às joias extremamente finas. Elas não são recomendadas por causa do conforto. O ouro é um material resistente e pode machucar a pele da mulher ou do homem em um uso prolongado. Para deixar a peça ainda mais visível, você pode optar por aumentar a espessura do acessório. Antigamente, as alianças tinham no máximo 2 milímetros de espessura. Agora, chegam a 3 milímetros.

Se você quiser, é possível até criar uma peça com mais de uma cor. Nesses casos, o mais comum é a peça ser de ouro amarelo com detalhes em ouro branco. As peças podem ter uma grande variação de preço e ser extremamente luxuosas, como no caso de alianças cravadas com brilhantes por toda a peça. Mas, novamente, o que importa não é a quantidade de adornos no acessório, e sim o simbolismo e conexão que ele representa para o casal. Um único detalhe, imperceptível para quem está de fora mas significativo para os dois, pode ser o que você precisa para tornar o acessório ainda mais especial.

Não se apegue à moda. O que se pretende, nessas ocasiões, é obter uma peça personalizada e única para os dois. Priorize o conforto e a durabilidade do acessório, em detrimento dos produtos mais comercializados e populares. As alianças anatômicas são as mais recomendadas. Elas possuem o diâmetro interno arredondado, fazendo com que o acessório não aperte o dedo do usuário.

Quanto ao tamanho da joia, tudo depende do gosto do casal. Uma das dicas, no entanto, é observar a proporcionalidade. Alianças grandes, por exemplo, não costumam ser utilizadas com mãos pequenas, e vice-versa. Outro aspecto para se ter atenção é quanto à origem das peças. Se elas forem confeccionadas artesanalmente, têm maior possibilidade de serem personalizadas de acordo com o gosto do cliente. As industrializadas, por sua vez, não podem ser modificadas.

Dicas para pesquisa da melhor aliança

A pesquisa talvez seja a etapa mais importante na hora de escolher uma aliança de casamento. Se você quiser uma peça personalizada, tome como base aproximadamente quatro ou cinco meses de antecedência para todo o processo de pesquisa, escolha da joalheria e das características do acessório, bem como a confecção do produto. Já se a aliança for tradicional e industrializada, você pode começar a pesquisar cerca de dois meses antes.

Faça sempre uma busca com o objetivo de encontrar as melhores joalherias. Pergunte para amigos e familiares e busque por avaliações na internet, para saber a opinião real de cada usuário.

Depois de fazer uma lista desses estabelecimentos, é hora de visitar o local e decidir a empresa com a qual você deseja confeccionar a peça. Tire todas as suas dúvidas: pergunte sobre o sistema de garantia, o processo de produção das peças, sobre a qualidade do material utilizado, corte do diamante, entre outros eventuais questionamentos que você possa ter. É melhor pecar pelo excesso de zelo do que pela despreocupação, já que a peça, pelo menos na teoria, terá que ser resistente durante muitos anos.

O joalheiro também é o profissional responsável por auxiliar o casal na escolha dos metais preciosos, na cor e em outras características da peça, de acordo com a personalidade dos noivos. Quanto ao preço, é importante saber que os modelos anatômicos e tradicionais são os mais baratos, enquanto as alianças de diamantes são as mais caras. Testar os modelos também é ideal, para saber se eles ficam confortáveis ou não no seu dedo.

Dois aspectos muito importantes para comprar a aliança de casamento são a temperatura corporal e as atividades realizadas no dia. Se você tiver feito exercício no dia em que for comprar os acessórios, os dedos podem estar inchados, fato esse que interfere na escolha final. Portanto, sempre prefira testar e comprar os acessórios em um dia calmo e no qual você não tenha realizado muitas atividades físicas.