Atletas cascavelenses já veteranos no caratê, praticantes há décadas, Volmir Maziero e João Carlos Chiocca Martelli viverão uma experiência nova na modalidade nos próximos dias. Pela primeira vez eles deixarão o País para competir, e logo para a disputa de um Mundial. Os dois, integrantes da academia Dojo de Karatê Shotokan Tradicional, embarcarão domingo, de Foz do Iguaçu, para o Canadá, local da competição que reunirá aproximadamente 500 caratecas faixa-preta de 30 países na cidade de Newfoundland, de segunda-feira (22) a domingo (28).

Volmir e João Carlos obtiveram a vaga para o Mundial ao se destacarem no 5º Campeonato Brasileiro da Confederação de Karatê-Do Tradicional, realizado em julho em Belém (PA). Antes, haviam se habilitado à competição nacional pelo Campeonato Paranaense deste ano, realizado em abril, em Cascavel.

A ascensão repentina no esporte surpreendeu os veteranos caratecas, que competem na categoria acima de 45 anos e que no Canadá enfrentarão adversários com idade a partir de 18 anos.

“Em 2012 eu havia sido convocado para defender o Brasil no Pan-Americano do Chile, mas não consegui patrocínio, o que me fez desanimar e me afastar do esporte. No ano passado entrei para a Federação Tradicional Paranaense de Karatê e a partir daí aconteceu tudo muito rápido”, diz Volmir, que competirá no Kata (luta imaginária) individual.

Aluno de Volmir, João Carlos também não imaginou que depois de tanto tempo praticando caratê teria a chance de disputar um Mundial. “O sentimento é de orgulho por ter conseguido essa classificação para fazer parte da seleção brasileira. A expectativa é de realizar uma boa participação, que acima de tudo valerá como experiência”, diz Chiocca, que iniciou na modalidade aos 11 anos de idade e no Canadá disputará o Fuku-GO (misto de Kata e Kumite).