O Ministério Público do Paraná, por meio da 1ª Promotoria de Justiça de Marechal Cândido Rondon, no Oeste do estado, emitiu recomendação administrativa para que sejam afastadas três pessoas ligadas a uma Instituição de Longa Permanência de Idosos na qual houve um surto de covid-19. O afastamento da chefe da enfermagem, da funcionária responsável por verificar a regularidade da instituição e do presidente da associação mantenedora do local deve-se à possível negligência que levou a eclosão do surto.

Vistoria realizada em outubro pela Vigilância Sanitária do município constatou inúmeras irregularidades no lar de idosos, como a falta de monitoramento dos sintomas dos internos, funcionários sem equipamentos de proteção individual e a não disponibilização de álcool em gel, entre outras. Conforme o documento do MPPR, “tais negligências foram significativas para a deflagração do surto na entidade, o que causou a infecção, inicialmente, de 23 idosos e quatro funcionários, bem como seis óbitos de idosos residentes no local”.

A recomendação decorre de inquérito civil aberto para apurar as irregularidades na instituição.