Marechal Cândido Rondon encerrou o mês de junho contabilizando 111 vidas perdidas para a Covid-19. Em dois dias consecutivos, o município registrou duas mortes.

Um dos óbitos registrados ontem (30) foi da professora Nildece Schoerder, que atuava como professora no CMEI (Centro Municipal de Educação Infantil) Pequeno Polegar.

Nildece estava internada há 35 dias na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) em Assis Chateaubriand. Ela tinha 50 anos e não possuía nenhuma comorbidade.

Conforme as informações da Secretaria de Saúde, ela apresentou os primeiros sintomas no dia 12 de maio, sendo eles tosse, diarreia, dores musculares e falta de ar. A coleta de material para exame RT-PCR aconteceu no dia 17 daquele mês e três dias depois o resultado foi confirmado para Covid-19. No dia 21 de maio, a professora procurou atendimento na Unidade de Pronto Atendimento rondonense e foi internada. No dia 24 seu quadro de saúde evoluiu para ventilação mecânica. Dois dias depois, ela foi foi transferida para a UTI.

Nas redes sociais, uma de suas sobrinhas atualizava seu quadro de saúde quase diariamente. No dia 13 de junho ela informou que os médicos haviam iniciado o tratamento de uma bactéria que atingiu o organismo de Nildece. De lá para cá, ela teve o quadro estável em alguns dias, mas a situação era muito delicada. No dia 18, as informações diziam que os médicos estavam tratando uma infecção que havia aparecido e ela estava muito febril nos últimos dias.

Amigos e familiares estavam promovendo uma corrente de oração todos dias, às 15h, com terço da misericórdia e a esperança de todos era de que Nildece se recuperasse. Mas ela perdeu a luta contra a Covid-19, ontem, 30 de junho.

A professora deixa uma filha, o esposo, demais familiares e amigos enlutados.

Pelas redes sociais, colegas de trabalho lamentam a morte e lembram da alegria da professora que contagiava a todos na Educação Infantil. Alguns, inclusive, deixam mensagens de revolta. “Quantos mais professores virarão estatísticas? Inadmissível!”, diz um comentário na nota de falecimento publicada pela APP-Sindicato.

Nildece será sepultada no cemitério municipal.