Cascavel – O secretário de Saúde de Cascavel, Miroslau Bailak, alertou ontem para o aumento dos indicadores de covid-19, que podem levar a uma nova onda. Segundo ele, ontem, a taxa de positividade de exames era de 33%. “Isso tem sido sistemático nesses dias, e já começamos a observar o reflexo no boletim, no qual vemos crescer o número de pessoas com a doença. Já chegamos a mais de mil por dia naquela fase terrível em março, mas agora estávamos numa fase alegre, com 40 casos por dia, e voltou a subir. Hoje deu 193, mas é segunda-feira, então o número real deve aparecer amanhã [hoje] ou quarta-feira. Imagino que deve chegar a 250 novos casos”.

Em uma semana, praticamente dobrou o total de pessoas em isolamento e ontem já eram 780, das quais 332 já com diagnóstico confirmado.

Miroslau lembra que Cascavel voltou para a bandeira vermelha na semana passada, após um tempo na amarela, justamente devido ao aumento dos indicadores. E destaca a importância de as pessoas retomarem os cuidados básicos, especialmente uso da máscara. “Você anda na rua aqui e a gente vê as pessoas sem máscara”, ressalta.

Sobre as variantes de coronavírus, o secretário ressalta a preocupação com a Delta, que tem tido uma evolução mais rápida. “As pessoas, que antes levavam dez dias para fazer uma pneumonia grave, estão fazendo isso em cinco dias. E o pior desta [variante], tenho observado pessoalmente nos pacientes com pneumonia graves, sérias, que eles têm ela muito mais silenciosa do que estava acontecendo há dois, três meses atrás. Naquela época, as pessoas tinham manifestação de febre continuada, muita tosse, prostração… Internei um cidadão esses dias que ele não queria fazer tomografia, pois só tinha uma ‘tossezinha’, e, fazendo a tomografia, ele estava com 80% de comprometimento pulmonar. Isso é o silencioso. Duas horas que você não entra com a medicamentação correta, ele entra com insuficiência respiratória e tem que ir para a UTI. Temos que ter cuidado com tudo isso”.

 

Atendimento

O secretário anunciou a retomada de três unidades de referência para pacientes com covid-19, como funcionava antes: UBS Santa Cruz, Nova Cidade e Floresta, que mantêm a segunda dose da vacinação, para evitar mais transtornos nesse processo, assim como a coleta de exames a pacientes com suspeita da doença. Elas atendem das 7h às 22h.