Sebastiana Ribeiro dos Santos

Nasceu: 21 de agosto de 1928

Faleceu: 1º de janeiro de 2019

Sebastiana Ribeiro dos Santos nasceu em 21 de agosto de 1928 no interior de Minas Gerais. Em 1944 se casou com Avelino de Souza e veio morar em Nova Aurora, oeste do Paraná. O casal teve 14 filhos.

Em Nova Aurora, ela e o marido trabalhavam como agricultores e eram muito conhecidos na pequena cidade. No fim da década de 1970, ela e a família viram para Cascavel, onde se instalaram no Bairro Morumbi e ali viveram desde então.

A caçula Maria Nadira Rodrigues conta que a mãe era muito dedicada à família. “É inexplicável o amor que sinto por ela. Mulher batalhadora, sempre esteve presente na vida dos filhos, da família toda. Um verdadeiro exemplo para as quatro gerações com que ela conviveu”.

Ao longo das suas nove décadas de vida, Sebastiana passou por muitas perdas. Seu marido faleceu aos 69 anos, e três dos seus filhos se foram precocemente.

Mas também teve muitos presentes. Era avó de mais de 80 netos, já tinha bisnetos e tataranetos.

Legado

Maria Rodrigues disse que o que ela e sua família aprenderam com Sebastiana Ribeiro não tem preço. “Ela nos contava tantas histórias. Uma mulher tão sábia, que entendia muito bem a vida. Foram tantas lições, ensinamentos que ela nos deixou. É até difícil dizer. Esse é um grande legado que ela deixou para toda a família”.

Aos seus 90 anos, Sebastiana ainda se mantinha muito religiosa. Ela fazia parte da Igreja Evangélica Congregação Cristã. “A mãe era a primeira a chegar à igreja para o culto. Sempre teve muita fé em Deus. Minha mãe frequentava a igreja havia mais de 45 anos”, lembra a filha.

Com os filhos já crescidos, Dona Sebastiana, como era conhecida, dedicava-se agora aos netos e bisnetos: “Ela pintava, brincava, conversava de tudo com todo o mundo. Uma senhora bem ativa e participativa na vida de todos”, resume a filha.

Despedida

Sebastiana Ribeiro dos Santos faleceu dia 1º de janeiro, vítima de um AVC (Acidente Vascular Cerebral), que lhe deixou dez meses de cama, em estado vegetativo.

O velório aconteceu na Acesc e o corpo foi sepultado no Cemitério Jardim da Saudade, Bairro Guarujá.

Entre filhos, netos, bisnetos e tataranetos, Sebastiana deixou mais de 130 pessoas da mesma família.

Agora ela descansa junto dos três filhos e do marido, Avelino.