Atendendo a um ofício com pedido de políticas públicas para a proteção do aleitamento materno, os vereadores Edson Souza (MDB), Pedro Sampaio (PSC) e professora Liliam (PT) receberam representantes do Maternar Cascavel nesta quarta-feira (25), na Câmara de Vereadores, para discutir o assunto. O grupo levou propostas e os vereadores apresentaram outras também e, juntos, debateram outras formas de ampliar a conscientização sobre a amamentação.

“A reunião foi muito produtiva e importante. Nós precisamos que toda a sociedade se envolva para proteger a amamentação, porque são muitas dificuldades ao longo do caminho. Desde a maternidade até a volta ao trabalho. Além de leis que apoiem a mulher a seguir no aleitamento materno, hoje discutimos também a fiscalização dos direitos das mães e crianças, como, por exemplo, a entrega de leite materno para os bebês nos CMEIS, se essa for a vontade da família”, explicou Patrícia Laginski, coordenadora do Maternar.

Os vereadores concordaram com a urgência de se formar uma ampla rede de apoio interdisciplinar. Por isso sugeriram uma nova reunião com representantes também das Secretarias Municipais de Educação e Saúde, da 10ª Regional de Saúde, Hospital Universitário, Amic, Acic, Ministério Público do Trabalho.

Confira as reivindicações de proteção ao aleitamento materno em Cascavel:

Leis que estendam benefícios para as lactantes até os 2 anos de idade. Hoje apenas as lactantes puérperas, com 45 dias, têm direito a vacinas, por exemplo. Em filas prioritárias, normalmente só lactantes de filhos pequenos são aceitas. Benefícios de home office, de isenção de taxas em concursos, dentre tantas outras simples medidas podem ser tomadas.

Apoio dos CMEIS: que além de cumprir as orientações de dar o leite materno às crianças, quando for desejo da família, os CMEIs possam ser também ser locais de orientação e incentivo para que as mães não desistam da amamentação quando precisarem retornar ao mercado de trabalho;

Capacitação e orientação dos profissionais nas Unidades Básicas de Saúde para que possam oferecer às famílias orientações atualizadas desde a gestação.

Obrigatoriedade de espaços reservados para amamentação e apoio a mães em eventos sediados na cidade.

Campanha de incentivo e benefícios para que os comerciantes da cidade também reservem um espaço para que as mães possam amamentar.

Orientação aos profissionais que atuam nas maternidades para que seja respeitada e incentivada a amamentação na Golden Hour, a primeira hora de vida do bebê, independente da via de parto.