Mais de 45 mil passaram pela Agência do Trabalhador em 2019

Mais de 4 mil pessoas foram contratadas em 2019

Reportagem: Milena Lemes

A Agência do Trabalhador de Cascavel foi a intermediária de 4.256 contratações com carteira assinada ano passado. De acordo com a gerente da unidade, Marlene Crivelari, mais de 9 mil vagas foram disponibilizadas em 2019 pelas empresas parcerias da agência e 45.387 candidatos foram encaminhados para entrevistas, ou seja, apenas um em cada dez conseguiu emprego. Apesar dos números destoantes, para Marlene, o ano foi bom.

Os fatores que mais pesam para o candidato no momento da contratação são o salário e a disponibilidade de horário. Mas algumas pessoas entram na empresa e não permanecem por mais de dois meses. “O candidato aceita as informações, os horários, os valores, as bonificações, mas ele entra na empresa e não fica porque muitos querem começar ganhando R$ 2 mil. Por isso a gente acaba fazendo muitos encaminhamentos”, explica.

Essa curta permanência influencia no currículo: “A permanência na empresa pesa em 80% na hora da contratação”, alerta Marlene.

Os frigoríficos, o comércio, a indústria e o setor de serviços foram os que mais contrataram em 2019.

Limpeza de escolas

Ainda neste mês, 248 contratações deverão ocorrer via Agência do Trabalhador pela empresa Gradin Obras e Serviços Urbanos Eireli, de Toledo, contratada pela Prefeitura de Cascavel para fazer o serviço de limpeza das escolas. As vagas ainda não foram abertas.

A orientação é para que os candidatos que fizeram cadastro na agência nos últimos cinco anos esperem a abertura das vagas e somente quem ainda não tem cadastro que procure a unidade agora.

Serão 240 vagas para limpeza, com salário de R$ 1.100, e oito vagas para encarregados, com salário de R$ 1.431,86. Ambos terão vale-alimentação de R$ 400.

Mais de 19 mil atrás do seguro-desemprego

No ano passado, 19.342 pessoas buscaram a Agência do Trabalhador de Cascavel para dar entrada no seguro-desemprego, porém, somente 14.301 foram habilitadas a receber o benefício. De acordo com a gerente da unidade em Cascavel, Marlene Crivelari, isso ocorre porque algumas pessoas trabalharam menos de 12 meses em uma empresa, uma das regras do seguro.

O mês de maior movimento foi julho, quando 1.849 pessoas procuraram a agência; dessas, 1.545 foram habilitadas.

O mês de menor atendimento foi dezembro, quando 873 pessoas foram à agência e 706 conseguiram receber o seguro.

Novo valor

Os valores do seguro-desemprego foram atualizados no último dia 11 em 4,48%. As parcelas (que variam de 3 a 5) são calculadas considerando a média salarial dos últimos três meses anteriores à demissão. Com a aplicação do reajuste, a parcela mínima que pode ser recebida pelo beneficiário fica em R$ 1.039 (contra R$ 998 em 2019) e a máxima subiu para R$ 1.813,03 (ante o valor anterior, de R$ R$ 1.735,29).

 

 



Fale com a Redação

14 − 3 =