O desaparecimento da menina Saphira Ferreira Lima, de 10 anos, completou quatro meses nesta quinta-feira (30). A criança foi vista pela última vez no dia 30 de maio na frente a casa onde mora com a família no setor Morada do Sol I, região sul de Palmas-TO. A mãe dela, Susana Ferreira, disse que uma roupa da filha apareceu no quintal nesta semana. A peça foi apreendida pela Polícia Civil.
Preocupada e angustiada, a mãe segue com esperança de reencontrar a menina.
“Aconteceu um fato esta semana. Na terça-feira (28) apareceu uma roupa dela estendida no quintal. Estava suja de terra e pendurada ali nos fundos. Eu chamei a polícia e levaram a blusa para fazer a perícia”, disse Suzana.
A mãe conta que agora tem mais esperanças de encontrar a filha com vida. “Eu acredito que a minha filha esteja por perto”, contou a mãe.
O caso está sendo investigado pela Delegacia Especializada de Polícia Interestadual, Capturas e Desaparecidos (Polinter). A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que a peça de roupa encontrada pela mãe foi apreendida e será encaminhada para a realização da perícia. O caso segue sendo apurado.
A mãe acredita que a roupa encontrada era a mesma que Saphira usava no dia do desaparecimento. Suzana disse que o Corpo de Bombeiros esteve na casa da família novamente e fez novas buscas na região, mas a menina não foi localizada.
Toda a família sofre e aguarda novas pistas que indiquem o paradeiro da menina.
“Estou tomando remédio para dormir. Choro todos os dias. Ontem chorei muito, quando completou os quatro meses. Não sei mais o que é alegria. Só peço a Deus que me dê ela de volta”, disse Suzana.
Entenda
A menina desapareceu no último dia 30 de maio próximo da uma casa onde vive com a mãe, o padrasto e três irmãos. A informação é que no dia em que desapareceu, Saphira foi até a casa de uma vizinha a pedido da mãe, depois voltou para casa, tomou água, saiu e ficou na calçada. Depois ela não foi mais vista.
Depois do sumiço, parentes registraram boletim de ocorrência e fizeram buscas em vários locais da capital com ajuda de vizinhos. Eles percorreram matagais, córregos, quadras próximas e até um lixão após boatos divulgados nas redes sociais.
A última pista é de que a criança teria sido levada por um homem de bicicleta.

Fonte: Globo.com