Foz do Iguaçu – Desde o início da pandemia do novo coronavírus, o Laboratório Municipal de Foz do Iguaçu já processou mais de 50 mil testes no Município e área de abrangência da 9ª Regional de Saúde para o diagnóstico da covid-19.

O laboratório é administrado pela Fundação Municipal de Saúde de Foz do Iguaçu em parceria com a Unila (Universidade Federal da Integração Latino-Americana). Em abril do ano passado, teve sua habilitação concedida pelo Lacen-PR (Laboratório Central do Estado), dando maior celeridade nos resultados e um melhor diagnóstico sobre a situação do Município frente à pandemia.

Os testes realizados são do tipo RT-PCR, exame de metodologia eficaz e preciso, considerado padrão-ouro para detecção do Sars-CoV-2, vírus causador da covid-19. Os resultados são liberados em até 36 horas.

Para alcançar os mais de 50 mil exames, o Laboratório Municipal contou com apoio irrestrito da Prefeitura de Foz do Iguaçu na descentralização do diagnóstico do novo coronavírus, o que possibilitou o aumento gradativo da testagem.

“No início da pandemia, o Laboratório tinha a capacidade de realizar até 60 exames por dia. Atualmente, são 600 exames por dia, suprindo toda uma demanda existente, e sem nunca ter ocorrido a falta de teste para atender qualquer paciente suspeito”, avalia o prefeito Chico Brasileiro.

De acordo com o diretor-presidente da Fundação Municipal de Saúde, Sergio Fabriz, o Laboratório Municipal recebeu vários investimentos, desde a melhoria na estrutura física, criação do setor de Biologia Molecular, aquisição de novos equipamentos e número maior de recursos humanos. “A Fundação Municipal adquiriu um equipamento chamado Termociclador, que analisa e detecta o material genético do vírus. Juntamente ao que a Unila disponibilizou, temos duas máquinas de RT-PCR, o que ampliou significativamente nossa testagem”, explica o diretor.