Há exatos 10 anos a Kawasaki dava vida a um produto que criaria um novo segmento de mercado. O ícone Ninja passaria a estar disponível para um número maior de consumidores com o lançamento de uma versão de entrada. Na época, a Ninja 250R não era apenas a única de seu tipo, mas oferecia um interessante pacote para pilotos iniciantes e até aos mais experientes: esportividade no estilo e na performance advinda de uma linhagem mais que consagrada, com uma pegada divertida e amigável. Estava então lançado um movimento mundial que, mais uma vez, reforçava a atitude inovadora da marca.

Nesta última década, o número de motos esportivas carenadas concorrentes cresceu consideravelmente, fazendo com que fosse uma das categorias mais disputadas do mercado de duas rodas no mundo. Nesse período, a Kawasaki impulsionou novamente a evolução do segmento, primeiro com o lançamento da versão de 300 cm3em 2012, que trouxe à época várias novidades, entre elas a embreagem deslizante disponível apenas em motos de alta cilindrada, e, agora, em 2018, com mais um novo capítulo chamado Ninja 400.

Como não poderia ser diferente, a 400 cc mantém o estilo esportivo que é assinatura da Família Ninja com uma pilotagem fácil e ao mesmo tempo emocionante, características importantes para uma motocicleta dessa categoria. O desempenho é superior graças aos novos motor e chassi, trazendo mais potência com menos peso, elevando o nível da categoria. Afinal, agora são 8 kg a menos do que na Ninja 300 (similar ao peso de uma monocilíndrica) com 9 cv a mais.

O bicilíndrico de 399 cm3é totalmente novo e foi projetado visando evolução na performance, otimização de tamanho e peso e eficiência de consumo. Houve mudanças no design, incluindo nova admissão de ar, e inúmeros outros esforços para redução de peso, apesar da capacidade cúbica maior. O resultado é um motor compacto e leve (equivalente a um 250cc) que apresenta equilíbrio entre performance e controle, oferecendo maior desempenho em todas as faixas de rotações em comparação à Ninja 300, com uma entrega de potência linear e suave e bom torque desde baixas rotações.

O novo chassi da Ninja 400 tem design semelhante ao da H2 em estilo supersport, ou seja, com distância entreeixos mais curta e braço oscilante mais longo, complementado por um ângulo de cáster menor. Para este projeto, uma extensa análise de rigidez dinâmica foi realizada pela Kawasaki para alcançar a solidez ideal, mantendo o baixo peso. E este trabalho resultou num chassi estável e leve, facilitando o controle durante a pilotagem ou mesmo o manuseio da moto desligada.

E com novos projetos de motor e chassi foi possível otimizar o posicionamento do propulsor, montando-o como parte da estrutura para aumentar a rigidez do conjunto e reduzir peso. Mais uma semelhança com a Ninja H2 vem da montagem do braço oscilante, agora fixado à parte traseira do motor. Isso siginifica maior estabilidade e nova diminuição de peso, já que elimina a necessidade de componentes.

A nova Ninja 400 estará disponível na rede de concessionárias da marca a partir da segunda quinzena de setembro com Preço Público Sugerido de R$ 23.990 (sem frete) para a versão ABS nas cores Lime Green e Metallic Spark Black e de R$ 24.990 (sem frete) para a versão Lime Green – KRT Replica, que traz a tradicional cor da Kawasaki e grafismos exclusivos.