Cascavel – O jornal O Paraná finaliza neste final de semana a série de entrevistas com os candidatos à presidência da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) Cascavel. O quarto e último entrevistado é o advogado criminalista Ismael Kalil da chapa “OAB de Respeito”, que tem como candidata a vice-presidente a advogada Bruna Coleraus.

A eleição para presidente da OAB Cascavel reúne quatro chapas. O pleito será realizado na próxima quinta-feira, 25 de novembro e contará com os candidatos: Ismael Kalil com a chapa “OAB de Respeito”; e Rui Fonseca, da “XI de Agosto”; Marroquis Borgo Freire, com a “Renova OAB”, e Alex Gallio, da chapa “OAB para Todos”.

Durante a entrevista, Kalil falou sobre as expectativas para a gestão da entidade que considera a mais importante do país. Além disso, também falou sobre as principais propostas da OAB de Respeito e como deverá atuar em defesa das prerrogativas dos advogados.

Natural de Uberlândia, Minas Gerais, Ismael Kalil veio para Cascavel em 1996. Fez faculdade de matemática e, posteriormente, estudou direito na Univel, se formando em 2012, desde quando exerce advocacia na área criminal. Agora, além de advogar, Kalil também lecionar direito em uma faculdade.

 

OAB na Sociedade

Segundo Kalil, a OAB é a entidade mais importante do Brasil e somente com uma OAB fortalecida a sociedade estará amparada. “Nenhuma instituição é mais importante que a OAB hoje no país. Digo isso porque a OAB defende o direito de todos. Defende o direito da sociedade. Então, uma OAB fortalecida é uma sociedade fortalecida. Uma OAB fortalecida vai fazer com que as instituições funcionem de maneira mais adequada. Vai fazer que uma Receita Federal, por exemplo, não fique restringindo o funcionamento só até às 14h. A OAB fortalecida ela fortalece o advogado, mas em especial fortalece a população.”

 

OAB de Respeito

Entre os quatro candidatos para a OAB, Kalil é o mais jovem no mundo do Direito, contudo, segundo ele, isso não impede que faça uma excelente gestão frente à entidade. De acordo com Kalil, a chapa OAB de Respeito foi criada pensando nos advogados de escritório pequeno que, segundo ele, são os que realmente vivem a advocacia. “Nada contra as chapas formadas pelos advogados dos grandes escritórios. Tudo contra. Porque essa gente não sabe a verdadeira dificuldade e agrura da advocacia. Os advogados da nossa chapa sabem a real dificuldade dos advogados, porque eles enfrentam diariamente filas de fórum, de INSS, Receita Federal, dos mais variados órgãos públicos, das carceragens, enfim, sabem da dificuldade da advocacia, sabem o quão difícil está advogar. É por isso que surgiu a chapa OAB de Respeito, para que tenhamos o orgulho resgatado dessa tão sagrada profissão.”

A chapa OAB de Respeito tem em sua composição 50% dos membros mulheres, o que segundo Kalil, é de extrema importância, pois a mulher terá vez e voz na gestão. “É importante dizer que a mulher em especial na nossa chapa, elas terão voz, vez e representatividade ostensiva e operante, para estar sempre presente e junto em todas as decisões”, afirma.

 

Mandato Coletivo

Na formação da chapa, o advogado pensou em uma ferramenta de gestão coletiva. Segundo ele, as principais decisões não serão tomadas apenas pelo presidente. “Hoje o presidente decide por si. Se o presidente por na cabeça que vai querer tomar determinada medida ele dá um canetaço e decide por ele. A nossa chapa não. No dia posterior do registro de nossa chapa foi lavrada uma declaração pública no cartório dizendo que toda a decisão e deliberação importante para a Ordem, será decidida de forma conjunta em Assembleia Extraordinária, ou seja, é como se fosse um mandato coletivo.”

 

Prerrogativas

Uma das principais pautas da OAB de Respeito é a defesa das prerrogativas dos advogados que, segundo Kalil, são reiteradamente desrespeitadas pelos órgãos públicos. “Nossa chapa trata todas as autoridades como antagonismo. Perceba que a chapa atual trata as instituições como instituições coirmãs, a advocacia limita o poder do Estado. Nós vamos respeitar o departamento penitenciário, a Polícia Civil, Ministério Público, Poder Judiciário, só que essas instituições quando desrespeitarem as prerrogativas dos advogados vão ter que responder dentro do rigor da lei. O que tenho visto na OAB, atualmente, é uma vista grossa, uma leniência, uma OAB restrita a notinha de repúdio e desagravos. Na nossa gestão, uma vez eleita não vai ter nota de repúdio e nem desagravo, é cumprimento da lei de abuso de autoridade.”

 

Advocacia Iniciante

Uma das preocupações da OAB de Respeito e quanto à advocacia iniciante. Segundo Kalil, caso eleito, a OAB irá auxiliar na preparação dos novos advogados. “Um dos principais projetos nosso é o fomento do novo advogado sobre como advogar. O que a gente percebe hoje é que as faculdades preparam muito mal o advogado, as faculdades simplesmente não preparam o advogado para o mercado de trabalho. Então nós vamos fazer medidas de interação dessa advocacia com a advocacia na prática, fazendo cursos práticos semanais em cada área do conhecimento. Desde como atender um cliente, de como angariar cliente, de como fechar um contrato de honorários, de como elaborar um contrato de honorários.”

 

Gestão Atual

Quando o assunto é a gestão atual da OAB Cascavel, Kalil não poupa críticas. Segundo ele, a OAB não deu o devido amparo aos advogados no momento em que precisaram. “Uma advocacia fortalecida é uma sociedade fortalecida. É preciso uma atuação firme e forte da OAB. A OAB tem que atuar com mão de ferro, com mão firme. Mas o que a gente vê é uma gestão tratando as instituições como coirmã. Isso tem que acabar. Essa é a diferença da nossa gestão, do nosso jeito de governar. Vai acabar com essa conversinha, com esse papinho para ter uma atuação efetiva ao lado do advogado.”

 

Eleições

Kalil garante que hoje são quatro chapas concorrendo ao pleito na OAB Cascavel apenas por conta do descontentamento dos advogados com a gestão da entidade. “Um descontentamento muito grande, porque a advocacia sofre. Perceba que nós temos perto de 20% de advogados que simplesmente não vão poder votar na cidade.”

Além disso, ele se coloca como a terceira via nessa eleição histórica da OAB Cascavel, acreditando piamente na vitória, contudo, garante que caso não seja eleito, fará uma oposição com responsabilidade. “Nós temos aí a via atual que é composta pela chapa da situação, a XI de Agosto e dissidente da XI de Agosto temos essa outra chapa OAB Renova. Enfim, a única chapa que é efetivamente uma oposição é a nossa. Pela primeira vez estamos disputando e acreditamos na vitória, mas se perder nós vamos fiscalizar, mas fiscalizar e fazer uma oposição com muita responsabilidade, coisa que esses grupos políticos que estão se alternando no poder não fazem. É hora da verdadeira mudança, é a hora da OAB ser assumida pelos advogados e não pelos políticos.”

“Na nossa gestão não vai ter nota de repúdio e nem desagravo, é cumprimento da lei de abuso de autoridade”