A inovação como fomento da economia dos 54 municípios da região será o tema central do 5º Fórum de Desenvolvimento Econômico do Território Oeste do Paraná. O evento será no dia 29 de novembro, no Parque Científico e Tecnológico de Biociências (Biopark), em Toledo (PR). O evento começa às 18h30 e término às 22h. A promoção é do Programa Oeste em Desenvolvimento (POD), com apoio da Itaipu Binacional.

O fórum é aberto ao público em geral e as inscrições podem ser feitas por meio do link: https://goo.gl/68K3Q5. O Biopark fica na Rodovia PR 182, s/n, Km 320/321, em Toledo.

Segundo o presidente do POD, Danilo Vendruscolo, durante o fórum será debatido o potencial de desenvolvimento inovador existente na região, e o que ainda pode ser explorado. “Precisamos sensibilizar a população e, sobretudo as empresas, a respeito da importância da pesquisa. Pois são por meio delas que a inovação acontece”, afirmou Vendruscolo.

Prêmio e Desafio

Durante o Fórum, serão anunciados os vencedores do Prêmio Inova Oeste, cujo objetivo é reconhecer iniciativas que contribuíram para o fomento da ciência na região entre os anos de 2016 e 2018.

Os prêmios serão concedidos em três modalidade: Inovação em Produto, Inovação em Processos e Prática Inovadoras Organizacionais. O Prêmio Inova Oeste recebeu 37 inscrições, desde micro e pequena até grandes empresas, além de instituições de ensino e pesquisa e de órgãos públicos da região Oeste do Paraná.

Também serão revelados os cinco projetos inovadores capazes de solucionar problemas e demandas tecnológicas e de inovação da região. As propostas são nas áreas de meio ambiente e sanidade agropecuária, por meio do Desafio Inova Oeste.

Os projetos selecionados pelo Desafio Inova Oeste, terão um ano para serem desenvolvidos. Durante esse período, a equipe proponente receberá consultoria técnica e uma ajuda financeira de até R$ 100 mil. Sete instituições se inscreveram para participar do Desafio.

“Inovação não é mais um requisito de competitividade, mas sim de sobrevivência. O POD está organizado, com o propósito de desenvolver a região com novas soluções e tecnologias”, afirmou Hugo Ribeiro, da Câmara Técnica de Inovação do Programa Oeste em Desenvolvimento.

Sem aftosa

Na pauta do evento também está prevista a apresentação dos resultados conquistados pelo Oeste em Desenvolvimento no último ano, como a transformação do programa em uma associação. Desde outubro, o POD é reconhecida como uma associação sem fins lucrativos.

“Essa foi uma grande conquista, pois nos habilita a firmar convênios, captar recursos e ter vida própria”, afirmou Vendruscolo.

Outro resultado alcançado pelo Programa, mas que beneficiará toda a região é a antecipação do cronograma para a conquista do status de “Área Livre de Aftosa sem Vacinação”, de 2022 para 2020.

Com o fim da vacinação e a conquista dos status, a região estará credenciada a exportar carne suína com adicional até 15% no preço. Sobretudo, para mercados consumidores que hoje a região não tem acesso porque, mesmo livre da aftosa, ainda faz a vacinação do rebanho. “No ano passado, a sanidade foi um dos temas principais do fórum. Hoje, já estamos colhendo os resultados”, completou o presidente do POD.

Oeste em Desenvolvimento

Lançado em 2014, o Programa Oeste em Desenvolvimento é uma iniciativa que reúne mais de 60 instituições públicas e privadas como a Itaipu Binacional, o Parque Tecnológico de Itaipu (PTI), o Sebrae/PR, o Sistema Cooperativo, a Caciopar, a Amop, a Emater, a Fiep, e também cooperativas e instituições de ensino superior.

O objetivo é promover o desenvolvimento econômico sustentável dos 54 munícipios do oeste do Paraná por meio de ações integradas e com foco nas potencialidades regionais.

Toda a ação tem como base as sete cadeias produtivas do território, também chamadas de exportadoras, pois recebem recursos e investimentos de outras regiões brasileiras e até do exterior. São elas: Cadeia de Frango, Cadeia do Leite, Cadeia de Suíno, Cadeia de Pescado, Cadeia de Grãos, Industria Metalmecânica e Turismo.