Vamos rezar

Em coletiva na tarde dessa sexta para anunciar a prorrogação do decreto estadual, o governador Ratinho Junior não escondeu a preocupação. Apesar de flexibilizar as atividades a partir do meio da semana, encerrou a coletiva pedindo para que as pessoas rezem: “Meu apelo às famílias paranaenses: temos que ter a colaboração de todos, remar para o mesmo lado, com a consciência do momento que estamos passando – e vamos passar. (…) Você, qual seja sua religião, temos uma obrigação hoje, no seu silêncio, no seu canto, com sua família, reunido ou não, de fazer uma oração em agradecimento a todos os profissionais de saúde e rezar às famílias que estão sofrendo neste momento (…) E hoje gostaria de  pedir às famílias do Paraná que nos ajude, pedindo ao Deus de todas as fés para cuidar do povo do Paraná e do Brasil”.

 

 

Renúncia

No vizinho Paraguai a crise sanitária também se agrava. Nessa sexta, o ministro de Saúde Pública, Julio Mazzoleni, apresentou sua renúncia ao presidente Mario Abdo Benítez. Ele disse que sua decisão é para “pacificar o país a enfrentar a luta contra a pandemia”. Senadores vinham pedindo sua cabeça. O vice-ministro Julio Borba assume interinamente. Um dos dramas no país é a falta de vacinas. Até agora, só conseguiu 4 mil doses.

 

Sem impeachment

“O nosso país não aguenta um impeachment neste momento. Sou favorável à criação da CPI da Covid-19 para ajudar a encontrar solução para todos os brasileiros. Temos que nos unir para enfrentar essa pandemia. O Brasil não precisa de mais confusão. Temos que trabalhar juntos. O Brasil precisa enfrentar a crise gerada pelo coronavírus”, disse o senador Oriovisto Guimarães (Pode-PR).

 

Cooperativas

O governador Ratinho Junior e o secretário Noberto Ortigara (Agricultura) participam das pré-assembleias da Ocepar nesta próxima semana. Nas reuniões, além da prestação de contas de 2020, terá a apresentação do Plano Paraná Cooperativo 200. O objetivo é preparar as cooperativas para que alcancem R$ 200 bilhões de faturamento nos próximos anos. As pré-assembleias são preparatórias para a assembleia geral da Ocepar, em 5 de abril.

 

Hospital de campanha

O deputado Paulo Martins (PSC) apresentou ao Ministério da Saúde pedido para a construção de um hospital de campanha em Foz do Iguaçu. “Mesmo com o esforço da prefeitura, a cidade está prestes a entrar em colapso. Além da demanda local, há também a procura de atendimento por parte dos brasiguaios e de paraguaios que cruzam a fronteira. Dessa forma, o aumento de leitos no Hospital Municipal pode não ser suficiente”.

 

Barreira sanitária

Já o prefeito de Foz, Chico Brasileiro, aproveitou a visita do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, para reformar o pedido de controle sanitário na Ponte da Amizade, que liga o Brasil ao Paraguai. Esta semana, o secretário Beto Preto defendeu que houvesse um toque de recolher na ponte.