Informe da redação: eleições, Moro e Bolsonaro

E as eleições?

Quando usar máscara de pano

O tempo passa, a covid avança e ninguém sabe ao certo como ficam as eleições municipais, previstas para 4 de outubro. Segundo Luis Roberto Barroso, presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), junho é o prazo para definir se as eleições municipais de outubro serão adiadas. Ele lembra que a alteração precisa ser feita pelo Congresso, pois a data do primeiro turno da eleição está prevista na Constituição. “Nós trabalhamos com o prazo de junho. Se até junho, não conseguirmos fazer os testes, aí eu vou informar ao Congresso Nacional, procurar o presidente da Câmara e do Senado e expor a eles as circunstâncias da Justiça Eleitoral”, disse em entrevista à GloboNews. Contrário à prorrogação dos mandatos, Barroso disse que, se for necessário adiar o pleito, será pelo menos tempo possível e descartou coincidir as eleições com 2022.

 

Precaução

Na tentativa de evitar novas surpresas, o presidente Jair Bolsonaro não perdeu tempo para dar posse ao novo diretor-geral da Polícia Federal, Rolando Alexandre de Souza. Não teve aviso nem convidados para a pequena cerimônia, que durou apenas 20 minutos no gabinete de Bolsonaro, no Palácio do Planalto. Na semana passada, uma decisão do ministro Alexandre de Moraes (STF) impediu que Alexandre Ramagem, diretor-geral da Abin (Agência Brasileira de Investigação), assumisse o comando da PF.

 

Sete provas

No depoimento de mais de oito horas prestado sábado, o ex-ministro Sergio Moro indicou à Polícia Federal a existência de pelo menos sete provas para corroborar as acusações de que o presidente Jair Bolsonaro tentou interferir indevidamente na PF. Citou ainda que ministros da ala militar – Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), Braga Netto (Casa Civil) e Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) – foram testemunhas das pressões de Bolsonaro sobre a PF e poderão confirmar seus relatos.

 

Agressões

Após o presidente Bolsonaro dizer que “infiltrados” agrediram jornalistas durante ato em Brasília no último domingo, o procurador-geral da República, Augusto Aras, enviou ofício à procuradora-geral de Justiça do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios, Fabiana Costa Oliveira Barreto, pedindo que investigue as agressões.

 

Mais eficientes

Quatro municípios da região oeste do Paraná estão entre os dez melhores do Paraná no quesito gestões públicas municipais: o Índice de Efetividade de Gestão Municipal (IEGM 2019), divulgado pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado) com base em dados de 2018, lista, pela ordem, Maripá (segundo lugar, com pontuação B+ 83,90); Mercedes (sexto lugar, B+ 81,45); Matelândia, (sétimo lugar, B+ 81,00) e Toledo (oitavo lugar, B+ 80,95).

 

O que mede

O levantamento é feito pelo TCE-PR em parceria com o IRB (Instituto Rui Barbosa) em sete áreas: educação, saúde, planejamento, gestão fiscal, meio ambiente, cidades protegidas e governança da tecnologia da informação.

 

Show de Prêmios

Com uma previsão de ser um dos piores Dias das Mães da história, Toledo tenta incentivar os consumidores a gastarem nesta semana oferecendo o Show de Prêmios, que sorteará dez prêmios, inclusive o novo Onix Turbo, da Chevrolet. A campanha é promovida pela Acit. O sorteio será no dia 18 de junho. Os 10 vendedores com o nome descrito nos cupons sorteados concorrerão ao sorteio de quatro vale-compras de R$ 1 mil cada um.

 

 

Sem festas tradicionais

Este ano não está fácil. Pelo jeito, só o Show Rural escapou dos danos da pandemia de covid-19. Cidades de toda a região têm cancelado eventos tradicionais, como exposições. Ontem foi a vez de Marechal Cândido Rondon anunciar o cancelamento da Expo Rondon, em julho, e da Oktoberfest, em outubro.

Mosquito da dengue nas áreas externas


Fale com a Redação

quatro + 13 =