Informe da redação do dia 30 de maio de 2019

Bens bloqueados

A pedido do MPPR, ex-prefeito, dois ex-secretários e mais três réus de Vera Cruz do Oeste tiveram os bens bloqueados pela Justiça por fraude a licitação. Entre eles, o ex-prefeito Eldon Asnchau (2009-2012 e 2013-2016), a ex-primeira-dama e secretária de Turismo Marli Anschau e o ex-secretário de Indústria e Comércio José Eduardo Meneghetti. De acordo com a ação, os réus cometeram ato de improbidade administrativa ao fraudarem pregão para direcionamento da contratação de uma empresa para promoção da 15ª Expoaveco realizado em novembro de 2015. O montante bloqueado solidariamente entre os réus é de R$ 189 mil (sendo R$ 63 mil referentes ao valor do contrato, mais o equivalente a duas vezes essa quantia para eventual pagamento de multa em caso de condenação). O MP quer ainda suspensão dos direitos políticos, ressarcimento do dano causado ao erário e pagamento de multa, além da declaração da nulidade do procedimento licitatório que gerou o contrato.

Alimentação

“Quanto mais você cuidar da sua alimentação, da qualidade do seu sono e praticar atividades físicas, menos você precisará de médicos e remédios”. Essa é a principal mensagem enviada por especialistas que participaram da criação da Frente Parlamentar da Alimentação e Saúde ontem na Câmara Federal. A frente é presidida pelo paranaense Evandro Roman (PSD).

Troca na Acic

A assembleia geral de posse da nova diretoria da Acic (Associação Comercial e Industrial de Cascavel), eleita em abril, será na noite desta quinta-feira, às 18h30, na Sala Paraná. O empresário e contador Michel Lopes assume a presidência em lugar de Edson José de Vasconcelos. O novo vice é o empresário do ramo supermercadista Genésio Pegoraro. A posse festiva será dia 7 de junho.

Pauta dos servidores I

A bancada estadual do PT se reuniu ontem (29) com o governador Ratinho Júnior e o líder do Governo na Assembleia Legislativa, deputado Hussein Bakri. Os deputados petistas, acompanhados do economista Cid Cordeiro, apresentaram ao governador um estudo que demonstra que o Estado tem condições de atender à reivindicação dos servidores públicos tanto no reajuste salarial e garantia da data-base do funcionalismo, quanto na reposição das perdas.

Pauta dos servidores II

“Os servidores estaduais estão há quatro anos sem reajuste e acumulam perdas que ultrapassam 17%. É muito importante que o Estado compreenda e atenda a reivindicação do funcionalismo”, disse o líder do PT no Legislativo, Professor Lemos. Ratinho recebeu o estudo e disse que irá analisar os dados apresentados. Até então, o governador tem dito que não dá para ser bonzinho agora e deixar de pagar os salários no fim do ano.

Limite prudencial

Enquanto Cascavel tenta reequilibrar a folha de pagamento, que estourou pelo segundo quadrimestre os 51,3% exigidos pelo TCE, em Toledo os ajustes feitos nos últimos dois anos surtem efeito. Tanto que a prefeitura confirmou ontem o equilíbrio fiscal e o fim do “vermelho”: a despesa com salários caiu para 49,40% da receita corrente líquida.

Longa batalha

Para ter uma ideia, em agosto de 2017, o percentual da folha da Prefeitura de Toledo era de 53,52%; em dezembro caiu para 52,20%, voltou a crescer em abril de 2018 (52,46%) e em agosto do ano passado foi para 51,81%, ainda acima. Em dezembro já atingiu 50,19%, quando finalmente a prefeitura pôde voltar a contratar e nomear em funções gratificadas. Detalhe: em março foi concedido 3,57% de reajuste salarial ao funcionalismo.



Fale com a Redação

dois + 16 =