Gratificação por acúmulo de trabalho

A conta da Justiça no Paraná vai subir. E bastante. Decreto assinado pelo presidente do TJ-PR (Tribunal de Justiça do Paraná), Renato Bettega, na terça-feira (23) estabelece o início do pagamento de gratificação por acúmulo de trabalho. As regras indicam que praticamente todos os magistrados poderão requerer o benefício mensal. O adicional pode custar até R$ 42 milhões por ano, ou seja, 1.700% a mais do que o previsto inicialmente.

Como fica

Fica estipulado que qualquer magistrado que tenha recebido mais de 400 processos no ano (200 se forem criminais) poderá pedir o adicional por acúmulo de trabalho. De acordo com o levantamento Justiça em Números, a média de novos casos em 2017 foi de 1,8 mil para cada juiz e de 1,1 mil para cada desembargador.

Novas eleições I

Enquanto o País todo escolhe o próximo presidente domingo, no Paraná três municípios vão escolher o prefeito dia 9 de dezembro. A nova votação será em Congonhinhas, Japira e Rancho Alegre, todos no norte do Estado.

Novas eleições II

Os partidos políticos têm de realizar convenções para a escolha dos candidatos até segunda-feira (29), até quarta-feira (31) têm de ser feito o registro das candidaturas e a partir de 1º de novembro a propaganda eleitoral está liberada. Os candidatos eleitos serão diplomados até 16 de janeiro de 2019.

Por que isso

Cada um tem uma razão diferente para novas eleições. Em Congonhinhas, o prefeito eleito Luciano Merhy (PTB) teve a candidatura indeferida pelo TSE por abuso de poder econômico. Em Japira, o então prefeito Walmir Wellington da Silva (DEM) morreu em dezembro de 2017 em um acidente de carro e o  vice, José Geraldo dos Santos (DEM), foi cassado pela Câmara em julho deste ano. Já em Rancho Alegre, a chapa que elegeu a prefeita Darlene Prado Ferreira (MDB) foi cassada por abuso de poder econômico.

Sem precedentes

Ex-presidente da Costa Rica, a chefe da missão de observação eleitoral da OEA (Organização dos Estados Americanos) no Brasil, Laura Chinchilla, disse que o uso do WhatsApp para disseminação de notícias falsas na eleição brasileira é um caso “sem precedentes”. "O fenômeno que temos visto no Brasil talvez não tenha precedentes fundamentalmente por uma razão. No caso do Brasil estão usando redes privadas que é o WhatsApp. É uma rede que apresenta muitas complexidades para que as autoridades possam acessar e realizar investigações".

Ippon

O candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) prometeu ontem "dar um ippon" na corrupção, na violência e na ideologia.

Será que vira

Já o candidato petista Fernando Haddad disse que, se as fake news fossem contidas, a eleição “vira”.

Bolsonaro X Haddad

O Datafolha divulgou ontem nova pesquisa de intenção de voto para a Presidência da República nas eleições 2018. O candidato Jair Bolsonaro (PSL) tem 56% das intenções de voto, enquanto Fernando Haddad (PT) aparece com 44%. Na comparação com o último Datafolha, a diferença entre os candidatos diminuiu de 18 pontos porcentuais para 12 pontos em uma semana. A pesquisa está registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o protocolo BR-05743/2018 e foi contratada pelo jornal Folha de S.Paulo e pela Rede Globo. Foram ouvidas 9.173 pessoas em 341 municípios do País. A margem de erro é de dois pontos porcentuais e o grau de confiança é de 95%.