Informe da redação do dia 16 de abril de 2019

Canibalismo político

Mais três vereadores de Marechal Cândido Rondon foram alvos de denúncias reveladas nessa segunda-feira (15). Dois foram denunciados pelo Ministério Público por supostos casos de improbidade administrativa da época em que eram secretários municipais no governo passado. Adriano Backes (PP) e Ronaldo Pohl (PSD) têm prazo de 15 dias para se defender. Eles alegam que são alvo de perseguição política porque fazem oposição ao governo municipal. Por outro lado, mais um pedido de cassação deu entrada na Câmara. Um cidadão protocolou representação por quebra de decoro parlamentar contra o presidente da Casa de Leis, vereador Claudio Kohler (Claudinho). Segundo a denúncia, Claudinho seria sócio-administrador de empresa de refrigeração que presta serviços à prefeitura, o que é vedado por lei.

Duas CPIs I

Na noite de ontem (15) foram apresentados dos requerimentos para a abertura de CPIs visando investigar o Executivo. A CPI dos Comissionados visa apurar possível compra de apoio político do prefeito Marcio Rauber em troca da nomeação de cargos em comissão, em tese indicados por vereadores.

Duas CPIs II

Já a CPI das Pedras visa investigar denúncia se houve favorecimento ou alguma vantagem concedida pela prefeitura à empresa que venceu licitações para a realização de pavimentações poliédricas e que seria de propriedade do vereador Nilson Hachmann. As duas CPIs têm prazo de 60 dias para serem concluídas.

Coleta de lixo

Já em Toledo, foi definida ontem a empresa que ficará responsável pela coleta de lixo orgânico do Município pelo período de 180 dias. A escolha do processo, de caráter emergencial, foi a Inova Ambiental. A empresa passou por avaliação técnica, análise de capacidade de operação e documentos jurídico. Os trabalhos começam no dia 22, até lá a coleta é realizada pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente.

Desclassificadas

Ao todo, 14 empresas participaram do processo de escolha, entretanto, as duas primeiras colocadas foram desclassificadas. Uma delas tem como sócio um dos donos da Transportec, a última empresa que deu o calote e quase levou os caminhões embora. A outra tinha como sócio uma pessoa ligada ao presidente da Câmara de Vereadores.

CPI do Lixo

O assunto virou CPI na Câmara de Toledo, para que investigue as falhas na prestação de serviços público na coleta de lixo, em decorrência das irregularidades da empresa Transportec. A comissão será presidida pelo vereador Marcos Zanetti (PDT).

Eleição da Acic

Apenas uma chapa foi oficialmente inscrita em prazo regulamentar para a eleição da nova diretoria da Acic. A chapa Juntos e Fortes tem como candidato à presidência o empresário e contabilista Michel Vitor Alves Lopes e a vice-presidente o empresário Genésio Pegoraro. A eleição será dia 25 de abril, na Sala Paraná. A Assembleia Geral Ordinária de prestação de contas será no dia 30 de maio e a posse festiva dos novos diretores está marcada para o dia 28 de junho.

Amigo do rei

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, concedeu passaporte diplomático para Edir Macedo, líder da Igreja Universal do Reino de Deus e proprietário da TV Record. Macedo é aliado do governo do presidente Jair Bolsonaro. Além dele, também recebeu o documento a esposa de Edir, Ester Eunice Rangel Bezerra. A validade o passaporte especial é de três anos.

Farra petista

Edir e sua esposa já haviam recebido o passaporte especial em 2011, durante o governo da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). À época, o líder da Universal era aliado o governo petista, acusado de promover “farra na emissão de passaportes diplomáticos”, que beneficiaram até netos do ex-presidente Lula. Em 2016, o Governo Temer endureceu as regras e vinha se recusando a conceder passaportes diplomáticos para líderes religiosos.

 

 



Fale com a Redação

14 − sete =