Curitiba – O Governo do Estado e a Fiasul, de Toledo, formalizaram nesta quarta-feira (29), em Curitiba, um protocolo de intenções para enquadrar a empresa no programa Paraná Competitivo. Com incentivos do Estado, a indústria vai investir R$ 50 milhões para retomar a atividade plena da unidade

A fábrica de fios sofreu no final de 2014 um incêndio que comprometeu em 50% da capacidade produtiva da unidade. Com o acordo, a previsão da Fiasul é finalizar ainda em 2015 a revitalização do parque fabril e voltar a operar normalmente. A empresa se comprometeu em manter 540 empregos diretos – 100 pessoas que foram dispensadas após o incêndio serão reintegradas.

“Neste momento de desaquecimento da economia, é fundamental que o Estado e a iniciativa privada trabalhem juntos pela preservação do emprego”, disse o governador Beto Richa.

Compromisso

Participaram do evento de assinatura do protocolo os secretários Mauro Ricardo Costa, da Fazenda, e Eduardo Sciarra, da Casa Civil, além do presidente da Agência Paraná Desenvolvimento, Adalberto Bueno Netto, e os diretores da empresa, Rainer Zielasko e Augusto José Sperotto.

“O governo tem um compromisso com a produção e este protocolo reforça nossa posição de sempre apoiar quem produz e gera empregos”, afirmou Sciarra.

(Com informações da Agência de Notícias da Paraná)