Despedida da Câmara

Após dois mandatos seguidos, Gugu Bueno (PR) deixou ontem a presidência da Câmara de Vereadores de Cascavel. O advogado tende a assumir um novo compromisso: um cargo no governo do Estado. Gugu usou a tribuna para agradecer aos parlamentares e aos servidores. “O ‘até aqui’ é o dia mais longe que eu pensei em chegar”. Quando deixar o cargo no Legislativo, quem assume a cadeira é Rafael Brugnerotto – hoje suplente de Jaime Vasatta -, que confirmou ontem a torcida da despedida de Gugu Bueno.

Protocolo

Os vereadores não pouparam elogios ao trabalho de Gugu. O primeiro a interromper a sessão para homenageá-lo foi Romulo Quintino, que destacou o clima de “instabilidade e insegurança” herdado da presidência anterior, “mudando o perfil da Câmara”. Sebastião Madril destacou que o futuro presidente Alécio Espínola (PSC) terá muita cobrança pela frente. “Vai pegar uma missão difícil, visto o trabalho conduzido por Gugu”. Madril também ressaltou que Gugu está “no caminho, para quem sabe, disputar a prefeitura em 2020”.

Na mesa!

Uma janta ontem reuniu parlamentares e familiares para comemorar o fim do ano. Também houve a despedida oficial de Gubu Bueno. A festividade foi divulgada por Alécio Espínola durante a sessão: “A janta está pronta após a sessão”.

Nomeações

Quem deve assumir o escritório regional da Sedu (Secretaria do Desenvolvimento Urbano) é o engenheiro civil Fernando Dillenburg. Ele deixou o cargo de secretário de Planejamento após o caso EcoPark Morumbi. A escolha de Ratinho Júnior teve forte influência de Paranhos. Outro que já faz parte do Governo Ratinho é Jorge Lange, que disse ontem a esta coluna que está auxiliando a equipe de transição e que ainda não sabe que cargo ocupará. Perguntado sobre a Cohapar, ele silenciou.

Sem palavras

Apesar da grande repercussão na cidade, o prefeito Leonaldo Paranhos (PSC) não se manifestou sobre a morte de mulher na recepção da UPA Veneza após aguardar seis horas por atendimento. Nas redes sociais, a repercussão foi uma das mais negativas da atual administração.

Internado

Em Curitiba, ontem, no caminho para a diplomação de Ratinho Júnior, Paranhos passou mal e foi levado pelo Samu ao Hospital da Cruz Vermelha. O prefeito teve uma crise aguda de ansiedade com falta de ar e perda momentânea da visão. O diagnóstico apontou “estafa física” e os exames apontaram níveis normais. Ele só deve retornar hoje a Cascavel.

*“Não quero liderança do governo”, disse ontem Misael Júnior durante sessão.

*A afirmação foi feita após uma sugestão de que ele deveria estar no lugar de Romulo Quintino.