A Secretaria Municipal de Meio Ambiente, em conjunto com as cooperativas de catadores contratadas para a operação do Programa de Coleta Seletiva de Recicláveis, disponibilizou um mapa interativo para que moradores façam a consulta das rotas de coleta, em virtude do período de adaptação da iniciativa.

Basta acessar a página da Divisão de Gestão de Resíduos Recicláveis, no site da Prefeitura de Foz do Iguaçu, através do link: https://www5.pmfi.pr.gov.br/publicacao-447, digitar o endereço e clicar no mapa para saber o dia em que passará o caminhão da coleta.

Durante o mês de janeiro, período de adaptação, catadoras e catadores estão sendo assistidos pelos servidores da Secretaria de Meio Ambiente, por isso o mapa poderá passar por alterações. Por ser uma ferramenta interativa, as modificações são dinâmicas. Muito em breve, a população poderá acompanhar a rota dos veículos com acesso ao serviços de GPS, em tempo real.

Sobre o Programa

O programa Municipal de Coleta Seletiva de Recicláveis foi implantado em junho de 2018, inicialmente na região da Vila C. A expansão foi dada de forma gradativa e, em dezembro de 2019, chegou a 100% de atendimento dos domicílios da área urbana residencial. Em fevereiro de 2020, iniciou o atendimento na área rural.

A iniciativa possibilitou que 5.685,83 toneladas de resíduos recicláveis deixassem de ser enviadas ao aterro sanitário, aumentando a vida útil do mesmo. Além de retornar para a cadeia produtiva, tais resíduos promovem geração de renda para as famílias dos catadores integrados ao programa.

Em 2021, com o objetivo de agregar e incluir o maior número de organizações formalmente constituídas por catadores de materiais recicláveis, a Prefeitura publicou chamamento público que previa o credenciamento de cooperativas e/ou associações formadas por catadores, considerando sete lotes, representados pelas Unidades de Valorização de Recicláveis (UVR) aptas para o recebimento e triagem dos resíduos. Cinco cooperativas se inscreveram no processo, das quais quatro são organizações novas.

Cada lote é constituído por uma UVR com os equipamentos para recebimento e triagem dos materiais, um caminhão e uma área geográfica definida para a coleta dos recicláveis, que deve ser atendida com coleta durante a semana.

“Esta nova configuração possibilita importantes avanços ao programa, como a inclusão de novas organizações de catadores, maior proximidade com a população, pois as UVRs tornam-se espaços educadores que podem ser visitados pela população, além de se adequar ao projeto tanto dos caminhões quanto dos equipamentos instalados em cada UVR, adquiridos por meio das importantes parcerias com a Itaipu Binacional e do Governo do Estado do Paraná”, afirma a secretária municipal do Meio Ambiente, Angela Meira.

(Assessoria)