BANDEIRADA

Fórmula E inicia 8ª temporada

26 de janeiro de 2022 às 09:42
Publicidade

 

 

A Fórmula E inicia sexta-feira e sábado a oitava temporada, com a realização da rodada dupla que marca o retorno da categoria à Arábia Saudita. A largada será às 14h30 (horário de Brasília), tanto na corrida 1 na sexta-feira, quanto na 2 no sábado. As duas provas terão o televisionamento ao vivo pela TV Cultura e SporTV.

O circuito de rua apertado e sinuoso de Diriyah de Arábia Saudita, considerada “Patrimônio Mundial da Unesco”, será mais uma vez o anfitrião desta espetacular rodada dupla, que será realizada após o anoitecer pela segunda vez na categoria.

A temporada 8 será a última das regras atuais da Fórmula E, com os carros Gen2 gerando mais desempenho do que nunca. A permissão de energia foi aumentada em 20 kW, para 220 kW, no modo Race e em 15 kW, para 250 kW, no modo Attack. Enquanto um novo formato de qualificação com corridas frente a frente e sessões de treinos livres mais curtas tornará a vida mais difícil para pilotos e equipes, adicionando ainda mais emoção para os fãs.

O Brasil estará representado por Lucas di Grassi e Sérgio Sette Câmara. Di Grassi defenderá Venturi Racing, tendo como parceiro o suíço Edoardo Mortara, atual vice-campeão mundial da categoria pela própria Venturi. Já Sette Câmara continua na Dragon e terá como companheiro de equipe o italiano Antonio Giovinazzi, que foi dispensado da Fórmula 1 no fim do ano passado pela Alfa Romeo.

Di Grassi

Lucas Di Grass é um colecionador de estatísticas e recordes no Campeonato Mundial de Fórmula E. Entre as várias conquistas, uma delas chama a atenção: com sete pódios consecutivos, o brasileiro é o recordista neste quesito, uma das façanhas mais difíceis de se conseguir na extremamente competitiva Fórmula E. Mas o campeão mundial foi além: cravou esse recorde três vezes ao longo de sua carreira na categoria.

Essa incrível consistência – além de vários outros índices listados abaixo  – certamente atraiu o olhar de Susie Wolff, principal executiva da Venturi Racing, um dos melhores times do grid. Quando a Audi anunciou que não estaria na F-E em 2022, o que deixaria Di Grassi disponível até que uma boa proposta chegasse, estava criada a oportunidade de o time baseado em Mônaco contar com um piloto de ponta que também possui uma grande capacidade de desenvolver o carro – uma das principais características do brasileiro.

A Venturi foi vice-campeã mundial de pilotos em 2021 e, para dar o passo seguinte, seria importante contar com o reforço da experiência e competitividade que fizeram de Lucas o grande nome da categoria.

 

Crédito: Divulgação

 

 

Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE