A Academia Policial Militar do Guatupê (APMG) completou 50 anos de criação e a festa ficou marcada com a formatura de novos 42 aspirantes a oficial, na noite desta sexta-feira (06/08). Os oficiais recém formados serão distribuídos para comporem os efetivos das unidades do interior do Estado. A medalha Coronel Antônio Michaliszyn, comemorativa ao cinquentenário da Academia, foi entregue a autoridades policiais e civis que contribuíram para o fortalecimento da APMG. O vice-governador do Paraná, Darci Piana, participou da solenidade.

Após três anos de intensas atividades, aulas teóricas e práticas, além do estágio operacional, os alunos tiveram contato com todas as ramificações de policiamento ostensivo, as doutrinas policiais militares e tudo o que envolve a missão constitucional da PM.

De acordo com o Vice-governador do Paraná, Darci Piana, o trabalho desenvolvido pela APMG na formação de novos policiais é um exemplo para o país.  “Vocês estão assumindo um compromisso extraordinariamente grande, mas sei que todos escolheram essa profissão e o povo do Paraná espera de vocês tudo aquilo que aprenderam nessa escola, a respeitar o próximo e a cumprir a sua missão, proporcionando mais segurança ao povo paranaense”, disse aos aspirantes.

Para o Secretário de Estado da Segurança Pública, coronel Romulo Marinho Soares, poder entregar para a sociedade esses novos oficiais que vão compor a segurança pública do estado é uma emoção muito grande. “Mesmo com a pandemia, tem sido um esforço para não deixar nada para trás e a Polícia Militar continua formando e capacitando, das praças a oficiais, para que esses possam trabalhar em todo o estado em prol da nossa população”, disse.

DESTINO – Ao visitar as unidades do Interior do estado e verificar as demandas existentes, o Comandante-Geral, coronel Hudson Leôncio Teixeira, em conjunto com os Comandos Regionais da PM, definiu que os novos aspirantes ficarão em unidades operacionais fora do eixo Capital/Região Metropolitana, para dar novo fôlego às equipes policiais que já atuam no Interior. “Eles ficarão no interior do estado, em reforço aos oficiais que estão na região e em apoio às unidades. Para nós é um momento de felicidade, de renascimento e de alegria toda vez que temos a formatura de novos aspirantes, pois isso significa a renovação e a expectativa é muito grande em relação a esses novos oficiais” disse .

ESPADA – Um dos momentos mais esperados pelos formandos foi a entrega da espada a eles, símbolo do oficialato e do compromisso do militar estadual com a liderança, a responsabilidade e equidade na gestão do efetivo. As armas foram entregues pelas madrinhas e padrinhos dos aspirantes, num gesto de carinho e apoio familiar que receberam ao longo do período de formação na APMG e à nova etapa de vida

“São três anos de muito aprendizado e essa turma, especificamente, ficou quase quatro anos por causa da pandemia. Então é uma turma muito bem formada e muito bem preparada para os novos desafios que vão enfrentar na vida profissional daqui pra frente”, disse o comandante da APMG, tenente-coronel Waldick Alan de Almeida Garrett.

CINQUENTENÁRIO – Tradição do ensino policial militar, a Academia evoluiu e conquistou a devida valorização acadêmica ao longo das décadas de formação, especialização e aperfeiçoamento de militares estaduais do Paraná e de outros estados. A Academia conta com salas de aula, campos para exercício prático, quadra e piscina olímpica para prática de esportes, espaços para estudos e biblioteca, além dos dormitórios para os que passam pelos cursos em regime de internato.

Para o primeiro colocado na classificação geral do Curso, o aspirante a oficial Jean Carlos Teixeira de Lima, que atuará no 9⁰ Batalhão da PM no Litoral do estado, a pandemia afetou a formação, mas com o esforço de todos foi possível concluir com êxito esse período. “Hoje nós saímos com a cabeça erguida por saber que a gente pôde se preparar mais para agora servir à sociedade. Essa colocação é fruto da dedicação, pois estudamos bastante e fico muito feliz de entrar oficialmente na Polícia Militar como o primeiro colocado da minha turma”, disse.

“É uma emoção muito forte, um sentimento de conquista por ter passado quase quatro anos e ter vencido mais essa etapa na minha carreira”, disse a aspirante a oficial Amanda Marques Alves. Ela também falou sobre a importância de ter alcançado o segundo lugar na classificação geral da turma. “Com todas as dificuldades que passamos ao longo desses anos, todos nós tivemos o sentimento de incerteza, e para mim significa muito, pois é o resultado de todo esforço e agradeço a ajuda daqueles que me ajudaram a conquistar esse feito”, complementou.

Dos 42 aspirantes a oficial que se formaram nessa sexta-feira, 15 são do o Corpo de Bombeiros do Paraná, que ao longo do curso têm atividades voltadas especificamente para a atividade que desenvolverão naquela Corporação. Um dos novos aspirantes dos bombeiros é o Lucas da Silva Delai, que se classificou em primeiro na sua turma (Corpo de Bombeiros) e que agora retorna para a cidade de Cascavel, no Oeste do estado.

“A parte mais complicada para quem mora no interior é ficar longe da família, às vezes ficamos meses sem ver eles e quando vemos é tudo muito rápido, mas agora vou poder voltar para o 4⁰ GB, onde eu já trabalhava antes de entrar para o CFO como soldado. Agora retorno para casa e estou muito ansioso para trabalhar com os meus companheiros”, disse o aspirante a oficial Delai.

MEDALHA – O comando da APMG criou neste ano a medalha Coronel Antônio Michaliszyn em comemoração ao cinquentenário da instituição de ensino. A escolha do nome da honraria foi em homenagem ao legado do coronel Michaliszyn, que perpetua até hoje na Polícia Militar. Ingressou como soldado em 1942 e subiu para as graduações de cabo e sargento, até que em 1948 foi declarado aspirante a oficial.

Após passar por diversas unidades do Interior do estado, chegou ao posto máximo e comandou a Corporação entre 1966 e 1970. Neste período promoveu a criação de nove unidades policiais, entre as mais importantes estão a própria Academia do Guatupê e o Hospital da Polícia Militar (HPM). Ele faleceu aos 96 anos em agosto de 2020.

Além de diversas autoridades civis e militares, a família do coronel Michaliszyn também foi homenageada e agraciada com a medalha comemorativa aos 50 anos da APMG. “É um sentimento de gratidão pelo reconhecimento que a Polícia Militar faz pela história que ele construiu na Corporação. Costumo dizer que ele pertencia à família até o momento em que partiu, daquele momento em diante, até em razão dessa homenagem que a PM faz por ele, tendo eternizado o nome da APMG, ele pertence à Polícia Militar”, disse Vicente Lucio Michaliszyn, o filho caçula do coronel.

PARTICIPAÇÕES – Além das autoridades já citadas, também estiveram presentes a Prefeita de São José dos Pinhais, Nina Singer; o Deputado Estadual, coronel Washington Lee Abe; o Deputado Estadual Alexandre Amaro; o Subcomandante-Geral da PMPR, coronel Rui Noé Barroso Torres; o Chefe do Estado-Maior da PMPR, coronel Adilson Luiz Lucas Prüsse, o Comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Gerson Gross; o Diretor de Ensino e Pesquisa da APMG, coronel Vanderley Rothenburg; o Comandante do Colégio Militar de Curitiba, coronel do Exército Brasileiro Acélio Ferreira da Silva Júnior; o Comandante do 6⁰ CRPM, coronel Renato de Oliveira Ribas Filho; o Assessor Militar da SESP, coronel Adilson Luiz Correa dos Santos e o Coordenador Estadual dos Consegs, coronel Chehade Elias Geha.