AGRONEGÓCIO

Evento em Cascavel mostra que DDG é uma ótima alternativa para nutrição animal

27 de maio de 2022 às 17:12
Publicidade

Nesta sexta-feira (27/05), Cascavel sediou o DDG Day, evento que trouxe especialistas para falar sobre a disponibilidade e o uso de DDG (Dry Distillers Grains) – ou grãos secos de destilaria, para a nutrição animal. Promovido pelo Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Paraná (Sindiavipar) em conjunto com a empresa FS, o DDG Day reuniu mais de 50 pessoas no Hotel Deville, representantes das indústrias de produtos avícolas, de produtos de suínos, técnicos e profissionais da área de produção de proteína animal.

O secretário de agricultura de Cascavel, Renato Segalla, reforçou a importância de valorizar o campo, principalmente pelo Paraná e a Região Sul se destacarem na produção. “De tudo que se produz aqui no município, praticamente 35% vem do campo e temos que enaltecer o setor. De forma isolada, a avicultura está, inclusive, à frente do complexo soja, milho e trigo, em Cascavel”, disse Segalla.

Para o Diretor Executivo do Sindiavipar, Inácio Kroetz, é fundamental encontrar alternativas para subir toda a demanda de insumos, que tem apresentado crescimento. “O milho e a soja são os dois ingredientes de maior presença na produção de rações para aves comerciais e representam mais de 70% do custo total da ração. Considerando que a demanda e produção de carne de frango ainda vai crescer significativamente nos próximos anos, é importante que se encontre alternativas à dependência exclusiva do milho na produção de aves, já que este também está sendo demandado para exportação, produção de óleo e etanol, além da produção de proteína de outras espécies animais e para consumo humano”, pontuou.

Durante todo o dia, diversos painéis e palestras a respeito do DDG e de como ele pode ser usado para a nutrição animal foram apresentadas pelos palestrantes. Valquiria Donadello, supervisora corporativa de garantia da qualidade, explicou que o produto é resultante da fermentação do etanol, após o milho ser moído. “É possível separar a casca do milho [fibra] transformando-a e em nutrição animal. O amido vai para fermentação, é transformado em etanol e o resultante é feito o produto de alta proteína”, explica.

O médico-veterinário Daniel Dalla Costa, gerente da divisão pecuária falou sobre o evento e o que foi possível colher de conhecimento durante o encontro. “O DDG tem uma característica positiva, que é o nível de proteína. A resposta que buscamos com o DDG é a economia, mas também é importante para que não tenhamos nenhuma perda na produção. O evento reuniu muita gente qualificada, então conseguimos conversar, tirar dúvidas e discutir testes que foram feitos com a utilização de DDG em diferentes níveis da dieta dos animais”, avaliou.

Sobre o Sindiavipar

O Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Paraná (Sindiavipar) representa 43 abatedouros, incubatórios paranaenses. Desde sua fundação, em 1992, o Sindiavipar trabalha para o crescimento da avicultura do estado, buscando sempre representatividade no mercado interno e externo. O Paraná é o maior produtor e exportador nacional de carne de frango, responde por mais de 35% da produção e mais de 40% das exportações de carne de frango do País, embarcando o produto para mais de 120 países em todo o mundo. Mais informações: www.sindiavipar.com.br.

Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE