Os organizadores da Olimpíada de Inverno de Pequim procuraram garantir aos participantes dos Jogos nessa terça-feira (9) que o evento do ano que vem será quase normal, contando com vendedores de souvenirs, culinária estrangeira e cerveja nos locais de competição, mas tudo dentro de uma “bolha” isolada.

A Olimpíada acontecerá entre 4 e 20 de fevereiro, sem espectadores do exterior e sujeitando todos os participantes a exames diários de covid-19, já que a China se atém a uma política de covid zero usando algumas das medidas mais rigorosas do mundo.

Muitas coisas a respeito da maneira como os Jogos serão realizados continuam incertas, entre elas como os ingressos serão distribuídos a espectadores locais e quem será segregado dos atletas e outros participantes nos locais de competição na cidade de Pequim e em Zhangjiakou, na província de Hebei.

“Nada mudou, só as medidas de prevenção da covid-19, que são como vestir uma capa de chuva”, disse Xu Jicheng, autoridade do Comitê Organizador de Pequim, em um briefing para a mídia.

Tais medidas, como o isolamento rígido de pessoas de fora dos Jogos, podem ser “um pouco inconvenientes”, reconheceu ele.

Mas ele disse que serão inconvenientes pequenos quando comparados com as vantagens para a saúde pública, lembrando do mantra dos atletas: “sem dor, sem louvor”.

Durante a Olimpíada, atletas, jornalistas, equipes e voluntários permanecerão dentro de uma bolha sob um monitoramento de circuito fechado.

(ABR)