Efeito coronavírus recua, mas dólar vai a R$ 4,35, nova máxima nominal

O avanço na cotação da moeda americana acompanha a decepção de investidores com o resultado fraco do comércio varejista

São Paulo – O dólar fechou na nova máxima nominal, a R$ 4,3510, e o real já é uma das divisas com pior desempenho no mercado internacional, atrás somente da lira turca, enquanto o Ibovespa tenta segurar os 117 mil pontos.

O avanço na cotação da moeda americana acompanha a decepção de investidores com o resultado fraco do comércio varejista. O resultado do comércio divulgado pelo IBGE ficou abaixo das medianas esperadas pelo mercado no fim do ano quanto no consolidado para 2019 (veja mais na página 4).

Na Bolsa, o principal indutor de ganhos é a contínua melhora do humor dos investidores com a desaceleração do alastramento do coronavírus. A diminuição de novos casos na China pelo segundo dia consecutivo garantiu a renovação de recordes históricos em um dia em Nova York e na Europa.

O entendimento de analistas é de que, com a diminuição de casos do vírus, os impactos no crescimento econômico mundial poderão não ser tão agudos. Em relação às vendas do varejo, economistas já acreditam que o resultado pode abrir espaço para novo recuo do juro, uma ideia que ficou dividida na ata do Copom (Comitê de Política Monetária).

A sensação de contenção da epidemia puxa para cima as commodities, sobretudo o petróleo, que avança acima de 3%, em dia no qual a Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) diminuiu a estimativa de aumento da demanda global, de 1,22 milhão de barris por dia (bpd) para 990 mil bpd, em razão do coronavírus.

A Comissão Nacional de Saúde da China informou que foram reportados 2.015 novos casos de coronavírus no país, no segundo dia consecutivo de recuo do número.

 

 

Copacol

Receba as principais notícias através do WhatsApp

ENTRAR NO GRUPO

Lembre-se: as regras de privacidade dos grupos são definidas pelo Whatsapp. Ao entrar seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.


Fale com a Redação