Na madrugada da próxima sexta-feira, 19 de novembro, ocorrerá o eclipse lunar parcial mais longo do século. Comumente, os eclipses duram alguns minutos e até uma hora, mas este poderá ser visto por mais de três hora, precisamente 3h28m23s, de acordo com a Nasa. As informações são do Canal Tech.

O fenômeno acontece quando a Terra passa entre o Sol e a Lua, fazendo com que os raios solares sejam bloqueados, gerando uma sombra que vai encobrindo a lua. Na madrugada da próxima sexta, a Lua Cheia estará 97% coberta. Por isso se trata de um eclipse parcial e, não, total.

A duração total, desde o momento que a Terra começa a se colocar entre a estrela e o satélite e quando não há mais sombras, será de 6 horas e 2 minutos. Aqui no Brasil, porém, não conseguiremos ver a segunda metade do eclipse, já que a Lua vai estar abaixo no horizonte. De toda forma, poderemos apreciar o momento por mais de duas horas.

Em São Paulo, a penumbra começará a ser vista às 3h02 e o eclipse parcial, de fato, às 4h18. O eclipse máximo será às 5h13 e a Lua se põe às 5h16. Quanto mais a oeste do Brasil, ele poderá ser visto por mais tempo. Há também de se considera o clima, é torcer para que em sua região tenha o mínimo de nuvens possíveis, facilitando a visualização.

Mesmo assim, transmissões on-line irão mostrar ao vivo o eclipse lunar, como no The Virtual Telescope Project e na live do TimeAndDate.

Outros eventos astronômicos de novembro

  • 17 de novembro: Chuva de meteoros Leônidas

Na madrugada do dia 17 de novembro, terá o pico da chuva de meteoros Leônidas. Ao longo das noites seguintes também poderão ser observados meteoros residuais. No pico, poderão ser observadas de 10 a 20 fachos de luz por hora, conhecidos como “estrelas cadentes”. A Lua Cheia pode atrapalhar a visibilidade da chuva.

Entretanto, de acordo com o Canal Tech, a chuva de meteoros Leônidas pode ser consideras uma das mais deslumbrantes, com a possibilidade de “bolas de fogo” que fiquem mais tempo no céu. A chuva está relacionada à passagem do cometa 55P/Tempel-Tuttle. Ele leva 33 anos para dar uma volta ao sol.

  • 19 de novembro: Chuva de meteoros Geminídeas

Na noite do dia 19 de novembro, poderemos ver o último evento astronômico do ano, com o pico de chuva de meteoros Geminídeas. Diferente do anterior, poderemos ver uma maior quantidade de “estrelas cadentes” por hora, cerca de 120.

Esta chuva é proveniente de pequenas rochas e destroços do asteroide 3200 Faetonte. Caso tenha poucas nuvens no céu, a visibilidade do evento deve ser facilitada.

(As informações são do Canal Tech)