O Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR) capacitou 772 novos vistoriadores veiculares em 2021. A capacitação foi feita por meio do curso que tem como objetivo identificar possíveis adulterações e evitar, assim, que veículos fora das especificações sejam regularizados.

O curso de vistoria conta com carga horária de 16 horas/aula, divididas entre teoria e prática. São abordados temas como legislação, classificação geral dos veículos, identificação externa e interna, equipamentos obrigatórios, documentação e sistemas, adulteração veicular e a vistoria.

O material fornecido aos alunos pela Escola Pública de Trânsito do Detran (EPT) é revisado por uma equipe pedagógica e técnica capacitada, a fim de mantê-lo constantemente atualizado e dentro do que determina a legislação de trânsito.

Em razão da responsabilidade que essa atividade exige, ela é atribuída exclusivamente aos servidores do Detran e postos de trânsito conveniados, agentes de trânsito (guardas municipais e policiais civis e militares), despachantes credenciados e aos funcionários das estampadoras de placas.

PROCEDIMENTOS – O cidadão, ao realizar algum dos procedimentos de veículos como primeiro emplacamento, transferência, registro de outro estado, mudança de características, entre outros, precisa submetê-lo a uma vistoria que vai analisar as condições físicas e estruturais, com o objetivo de verificar se está regular perante a legislação e em perfeitas condições de circulação.

“Capacitar nossos servidores e parceiros é muito importante, pois traz mais confiabilidade nos serviços prestados ao cidadão pelo Detran-PR. Por meio da vistoria veicular é possível identificar possíveis fraudes, clonagem de peças e demais componentes, evitando assim a legalização de veículos adulterados em nosso Estado”, afirma o diretor-geral do Detran, Wagner Mesquita.

Em uma vistoria veicular em agosto, na 75ª Ciretran de Jaguariaíva, um servidor do Departamento identificou que um veículo de Santa Catarina que estava fazendo transferência para o Paraná apresentou inconsistência no número do motor. A peça encontrada neste pertencia a outro carro, do mesmo modelo, que havia sido roubado no município de Pinhais, no dia 26 de fevereiro deste ano.

“As técnicas ou medidas de identificação veicular são de extrema importância para o operador de segurança pública. O curso ministrado pelo Detran-PR foi fundamental para a minha atividade diária, onde hoje meu modo de identificar um veículo tem outra perspectiva”, comenta o aluno Rafael Marchini, Policial Civil do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope).

O investimento para a promoção de 48 cursos ao longo deste ano foi de R$ 35.240,00. Eles foram ministrados por dez profissionais capacitados, que também exercem atividade como servidores públicos lotados no Detran.

VISTORIA – A vistoria tem como objetivo constatar se o veículo está em situação regular, verificar a autenticidade da documentação e avaliar suas condições para circular nas vias. É uma avaliação visual do carro, em que são analisados itens como número de motor, chassi, documentos, equipamentos obrigatórios, itens de segurança, entre outros.

Ela é exigida nos casos de 2ª via do Certificado de Registro de Veículo (CRV), liberação de bloqueio por acidente, remarcação de chassi, autorização para gravação do motor; autorização do Certificado de Segurança Veicular (CSV), autorização para alteração de característica, alteração de dados, baixa por sucata, reativação de placa de duas letras, aquisição de veículo; aquisição com troca de município, mudança de município, primeiro emplacamento e registro de outro estado.

O Detran oferece também o serviço de vistoria domiciliar, na qual o servidor vai até o local onde o veículo está, para as situações de baixa por sucata, veículos com placas de duas letras, autorização para remarcar chassi de veículo batido, quando o veículo estiver retido em outro pátio que não seja do Detran e precisa solicitar 2º via, transferir, entre outros; primeiro emplacamento para máquinas agrícolas; quando o cidadão recupera o veículo furtado e estiver impossibilitado de ir ao Detran por estar sem placas ou depenado, e com o laudo da perícia técnica da Polícia Civil.

AGENTES DE TRÂNSITO – A Assessoria Militar do Detran-PR também realizou a requalificação de 421 policiais militares agentes de trânsito que encontravam-se em inatividade temporária e capacitou, entre os dias 27 de setembro a 09 de dezembro, mais 372 policiais militares para atuarem na fiscalização do trânsito em todo o Estado.

Desta forma, o Paraná contará com mais 793 policiais militares atuando como agentes de trânsito, o que contribui para um trânsito mais seguro.

(AEN)